Estudante se casa com ela mesma na Holanda

28 de maio de 2003 • 14h54 • atualizado às 14h54

A holandesa Jeniffer Hoes, estudante de arte de 30 anos, se casou hoje com ela mesma em uma cerimônia na Prefeitura de Haarlem, como parte de um projeto artístico sobre o conceito de material e seu produto. O objetivo de Hoes é de que seu casamento faça parte de um projeto de final de curso que se baseia na idéia de que "tudo é material e, a partir disso, surge um produto".

"O casamento significa o produto da minha vida" e, além disso, realiza-se numa cerimônia que é um exemplo da superficialidade, tentou explicar Hoes. Além disso, casando-se consigo mesma, a mulher quer simbolizar o final de um período de sua vida, justamente hoje, dia em que comemora seu aniversário de 30 anos, idade com que morreu seu pai. Por isso, o casamento também é uma homenagem a ele.

Entre 300 e 400 pessoas assistiram à cerimônia, oficiada pelo vereador de Cultura desta cidade holandesa, Ruud Grondel, e na qual praticamente tudo se desenvolveu como em um casamentos civil normal. No momento do "sim", a jovem jurou fidelidade a si mesma e respeito às obrigações de cuidado que isso supõe.

A única diferença foi que, em vez da tradicional troca de anéis entre os noivos, só houve uma aliança. A cerimônia, que contou até com dama de honra, terminou com a assinatura da ata de casamento pela noiva, o vereador e a testemunha. Grondel afirmou que o papel da arte é mostrar aos demais uma forma de ver o mundo e este casamento foi a maneira escolhida por Hoes para expressar suas idéias.

Depois da cerimônia, o vereador reconheceu que, no início, pensava que este ato distorcia o sentido do casamento, mas que, depois de ouvir as razões da jovem, mudou de opinião. Para Grondel, o casamento é tornar públicos sentimentos muito íntimos e, neste caso, a noiva quis expressar a fidelidade a si mesma e deu um novo sentido ao ritual.

A mãe da estudante explicou que se assustou quando sua filha lhe comunicou seus planos de casamento, mas agora pensa que suas motivações eram válidas. Vestida com um traje longo de cor creme e enfeitada com um colar de pérolas, a estudante convidou os presentes a uma recepção e ganhou presentes como flores e livros. Mais tarde, ofereceu um almoço a sua família, como manda a tradição na Holanda.

Embora o casamento seja extra-oficial, a estudante contará com um documento de casamento, que não constará nos registros municipais. Hoes afirmou que não descarta um futuro casamento mais convencional, "quando aparecer a pessoa adequada".

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »