0

Osasco confirma 2ª morte por gripe; total no País vai a 7

16 jul 2009
15h20
atualizado às 21h13

Foi confirmada nesta quinta-feira a morte de mais uma pessoa na cidade de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, por gripe suína. Segundo a prefeitura da cidade, a vítima é um homem de 21 anos.

» Rio registra 1ª morte por gripe suína
» Mortos no Reino Unido após gripe sobem para 29
» China registra primeira morte por gripe suína (
» Hospital confirma morte por gripe suína no RS

Este é o terceiro caso de morte causada pela doença confirmada hoje. Com estes, o número de mortos no Brasil chega a sete.

Ele estava internado no Hospital Sino-Brasileiro da cidade desde o dia 1º de julho e morreu na madrugada do último dia 11 com um quadro de pneumonia. O rapaz era morador de Osasco, estudava em um cursinho pré-vestibular de São Paulo e não tinha problemas de saúde.

Assim como no primeiro caso de morte na cidade, a presença do vírus influenza A (H1N1) só foi constatada após o óbito, já que a Vigilância Epidemiológica decidiu investigar a morte de jovens da cidade que tinham antecedentes de pneumonia.

"Ele começou com uma gripe. Foi medicado, frequentou a aula, não se sentiu bem e voltou ao hospital", explicou a médica sanitarista Carmency Lopes de Almeida, da Vigilância Epidemiológica de Osasco. "Mas o caso dele não era grave. Ele ficou dez dias internado no hospital."

Até o dia 8, quando ainda estava internado, a orientação do Ministério da Saúde era que o procedimento para tratamento da gripe suína só fosse adotado em pacientes com forte febre, que tivessem viajado recentemente para o exterior ou mantido contato com pessoas que voltassem de países onde foram constatados casos do vírus H1N1.

Segundo os médicos, o caso do rapaz não se enquadrava em nenhum critério que pudesse provocar a suspeita de que estivesse com o vírus e, por isso, não foram adotados procedimentos para o tratamento específico da gripe suína.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o pai, a mãe e a avó do jovem estão sendo monitorados, mas, até o momento, não manifestaram sintomas da doença.

Segundo o prefeito Emídio de Souza, o fato de o rapaz ter morrido no mesmo hospital em que morreu uma menina de 11 anos, também infectada pelo vírus influenza A (H1N1), não representa nenhuma correlação.

Sete mortos
Este é o segundo caso de morte registrado em Osasco. No último dia 10, uma menina de 11 anos morreu vítima da gripe suína. Ainda não se sabe como ela foi infectada.

O primeiro caso fatal da doença foi registrado em um caminhoneiro gaúcho de 29 anos, que contraiu o vírus da Argentina. Uma outra morte foi confirmada na última segunda-feira: um garoto de 9 anos, morador de Sapucaia do Sul (RS), que morreu no dia 5 de julho em Porto Alegre.

Nesta terça-feira, foi registrada a quarta morte. Um vendedor de 28 anos morador da cidade de Botucatu, no interior paulista, morreu no último dia 10 de julho.

Hoje foram confirmadas outras duas mortes. A primeira aconteceu no Rio Grande do Sul. Em Uruguaiana, cidade que faz fronteira com a Argentina, um caminhoneiro de cerca de 35 anos morreu durante a madrugada depois de ficar internado por aproximadamente uma semana. A segunda foi registrada no Rio de Janeiro. Trata-se de uma mulher de 37 anos que morreu no dia 13 em um hospital particular. Ela estava internada desde o dia 7, mas seu quadro evoluiu para uma penumonia.

Com informações da Agência Brasil

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade