PUBLICIDADE

Ásia

OMS confirma 1124 casos da gripe em 21 países

5 mai 2009 - 05h52
(atualizado às 11h48)
Compartilhar

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, nesta terça-feira, mais um balanço sobre a gripe suína no mundo. Segundo a organização, 21 países comunicaram oficialmente 1124 casos da doença. No México, foram 25 mortes e 590 infectados. Nos Estados Unidos, uma criança morreu e outras 286 pessoas tiveram testes com resultado positivo para o vírus.

» Mexicanos em quarentena se recusam a deixar a China

» OMS promete vacina contra gripe para 72 países

» Veja o que é o vírus influenza Tipo A

» Tire suas dúvidas sobre a gripe suína

Os demais países que confirmaram casos são: Áustria , Canadá, China - Hong Kong -, Costa Rica, Colômbia, Dinamarca, El Salvador, França, Alemanha, Irlanda, Israel, Itália, Holanda, Nova Zelândia, Portugal, República da Coréia, Espanha, Suíça e Reino Unido.

Uma avião fretado pelo gverno do México chegou nesta terça-feira a China para buscar os cidadãos daqueles país que estão isolados em quarentena. Seis estudantes Mexicanos se recusaram a deixar a China.

O Ministério de Assuntos Exteriores chinês informou que o isolamento dos mexicanos não é discriminatório. "As medidas de quarentena às quais foram submetidos não são especificamente dirigidas contra cidadãos mexicanos e não são discriminatórias", disse o porta-voz do Ministério, Ma Zhaoxu.

O que é a gripe suína

É uma doença respiratória que atinge porcos causada pelo vírus influenza tipo A, que tem diversas variantes. Algumas das mais conhecidas são a H1N1, a H2N2 e a H3N2.

A gripe suína geralmente não atinge os humanos, e até então eram raros são os casos de contágio de pessoa para pessoa. A contaminação ocorre da mesma forma que a gripe comum, por meio de perdigotos (gotículas de saliva) lançados na tosse e espirros.

Sobre o recente surto que teve origem no México, a Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou que alguns dos casos registrados são formas não conhecidas da variedade H1N1 do vírus Influenza A.

Ele é geneticamente diferente do vírus H1N1 que vem atacando humanos nos últimos anos e contém DNA associado aos vírus que causam as gripes aviária, suína e humana, incluindo elementos de viroses européias e asiáticas.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra