inclusão de arquivo javascript

 
 

Ex-ditador panamenho Noriega tem melhora após possível derrame

05 de fevereiro de 2012 22h08 atualizado às 22h59

O ex-general panamenho Manuel Antonio Noriega, preso no Panamá desde dezembro e levado neste domingo a um hospital por apresentar um quadro de "hipertensão com possibilidade de um derrame cerebral", apresenta condição "normal", atestam os primeiros exames médicos do ex-ditador.

Noriega, que completará 78 anos no próximo dia 11, foi levado de sua cela no Centro Penitenciário para o Hospital Santo Tomás de Cidade do Panamá, após sofrer um quadro de hipertensão com possibilidade de um derrame cerebral, segundo comunicado da Polícia Nacional.

O ministro da Saúde panamenho, Franklin Vergara, informou que Noriega foi submetido a uma série de exames que mostraram que sua condição é "normal" e que ele permanecerá em observação por pelo menos 24 horas.

"O ex-general está consciente, orientado, não foi detectada nenhuma lesão com sequelas. Depois da observação de 24 horas, a ressonância magnética vai ser repetida para ver se tem algum problema vascular que vá ser permanente", declarou Vergara aos jornalistas na sede do governo.

Noriega, que governou o Panamá entre 1983 e 1989, retornou em 11 de dezembro ao país depois de cumprir 21 anos de prisão nos Estados Unidos e na França por crimes de narcotráfico e lavagem de dinheiro. Derrubado em 1989 por uma invasão americana, o ex-general enfrenta no Panamá penas de 60 anos de prisão por diversas condenações relacionadas a crimes como homicídio, violações dos direitos humanos e até desmatamento.

EFE
EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.