3 eventos ao vivo

Todos os presidentes do Mercosul confirmam presença na Cúpula de Brasília

13 jul 2015
18h35
  • separator
  • comentários

Os governantes de Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela confirmaram presença na 48ª Cúpula do Mercosul, que nas próximas quinta e sexta-feira terá como anfitriã a presidente Dilma Rousseff, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

A cúpula será realizada em Brasília e também foram convidados os presidentes de Chile, Peru, Equador, Bolívia, Colômbia, Suriname e Guiana, cujos países têm o status de Estados associados ao bloco.

No entanto, até agora não há uma confirmação sobre a presença desses sete líderes, explicou em entrevista coletiva o embaixador Antônio Simões, subsecretário-geral para a América do Sul do Ministério das Relações Exteriores.

No entanto, o diplomata disse que há uma "forte indicação" que estarão presentes, pelo menos, os presidentes da Bolívia, Evo Morales, cujo país está em processo de adesão ao bloco, e da Guiana, David Granger.

A primeira das atividades organizadas no marco da cúpula será uma reunião do chamado Mercosul Social, que agrupa organizações da sociedade civil dos cinco países do bloco.

Os debates dos membros do Mercosul Social serão realizados entre quarta e quinta-feira e abrangerão iniciativas para dar um maior protagonismo aos movimentos sociais nas decisões do bloco e discussões sobre o papel da imprensa alternativa.

Também na quinta-feira será realizada a Reunião Ordinária do Conselho do Mercado Comum (CMC), integrado pelos ministros das Relações Exteriores dos cinco países do bloco, à qual depois se unirão os chanceleres dos sete Estados associados.

Segundo Simões, no encontro do CMC serão analisados alguns assuntos relacionados com o processo de adesão da Bolívia como membro pleno do bloco, que já foi aprovado pelos parlamentos de Argentina, Uruguai e Venezuela.

O protocolo de adesão da Bolívia foi assinado em dezembro de 2012, quando o Paraguai ainda estava suspenso como consequência da cassação do presidente Fernando Lugo em junho desse mesmo ano.

Por essa razão, em Brasília será feita uma modificação de ordem burocrática ao protocolo, de modo que o governo paraguaio possa assiná-lo e remeter também a seu parlamento para o devido trâmite.

Na sexta-feira, os líderes de Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela terão uma primeira reunião privada, à qual se unirão para uma segunda sessão os líderes ou representantes de Chile, Peru, Equador, Bolívia, Colômbia, Suriname e Guiana.

Segundo Simões, o programa oficial da Cúpula de Brasília prevê que a reunião concluirá com um almoço oferecido por Dilma aos presidentes e suas delegações, que da mesma forma que a própria cúpula será realizada no Palácio Itamaraty.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade