3 eventos ao vivo

Peña Nieto encerra campanha no México como favorito

TOLUCA, México, 27 Jun 2012 (AFP) -O favorito na eleição presidencial do México no próximo domingo, Enrique Peña Nieto, encerrou nesta quarta-feira sua campanha na cidade de Toluca, com um comício para mais de 50 mil pessoas.

Com entre 41% e 45% das intenções de voto, Peña Nieto tem uma ampla vantagem sobre o segundo colocado nas pesquisas, o candidato de esquerda Angel Manuel López Obrador, que aparece com 30%.

No comício em Toluca, capital do estado do México, onde nasceu e governou, o candidato do Partido Revolucionário Institucional (PRI) prometeu segurança e crescimento econômico, sem citar a violência que deixou mais de 50 mil mortos no país nos últimos seis anos.

"Queremos um país que volte a ser seguro e tenha paz, com melhores condições de vida e crescimento econômico, este é meu maior compromisso", disse Peña Nieto na Praça Central de Toluca, 70 km da Cidade do México.

Peña Nieto, um advogado de 45 anos, se apresenta como a nova geração do PRI, capaz de deixar para trás a fama de autoritário e corrupto do partido que governou o México por 71 anos, até ser derrotado em 2000 pelo Partido Ação Nacional (PAN, conservador).

"Pela mudança, lhes peço um voto de confiança. Estamos na reta final. Vamos combater a pobreza pela raiz", prometeu o candidato para a multidão que gritava: "Enrique, presidente!".

López Obrador encerrou sua campanha na Cidade do México, com um comício para mais de 450 mil pessoas no Zócalo (praça central).

"Vamos ganhar novamente a presidência. A estratégia dos nossos adversários não funcionou, sua tentativa de impor Peña mediante a publicidade", disse o candidato da coalizão de esquerda liderada pelo Partido da Revolução Democrática (PRD).

Prefeito da capital mexicana entre 2000 e 2005, López Obrador pediu a seus partidários toda a atenção contra eventuais fraudes, recordando a eleição presidencial de 2006, que perdeu por menos de 1% dos votos.

Josefina Vásquez Mota, candidada do Partido Ação Nacional (PAN), que ocupa a terceira posição nas pesquisas com 24% das intenções de voto, fez seu último comício na cidade de Guadalajara, em Jalisco, onde reuniu mais de 50 mil pessoas.

"Ao ganhar a presidência do México convidarei o presidente Felipe Calderón para comandar a Procuradoria Geral da República", revelou Vázquez Mota ao elogiar a estratégia militar contra o tráfico de drogas promovida pelo atual governo.

A lei eleitoral determina o fim da campanha nesta quarta-feira para as eleições que apontarão o novo presidente e os membros do Congresso.

lp-sem/lr

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade