0

Pelo uma pessoa morre vítima do terremoto que atingiu Filipinas

Pelo menos uma pessoa morreu em decorrência do terremoto de 7,6 graus de magnitude que atingiu o sudeste das Filipinas nesta sexta-feira, levando o Centro de Alertas de Tsunami do Pacífico a emitir um aviso para os países da região.

A vítima do terremoto é uma mulher de 54 anos que ficou presa nos escombros de sua casa, na cidade de Cagayan de Oro, na ilha de Mindanao. Os voluntários conseguiram salvar a vida de uma criança de cinco anos, que ficou ferida, segundo o prefeito da cidade, Vicente Emano.

Duas horas depois do tremor, o alerta de tsunami foi retirado para as Filipinas e a Indonésia. No entanto, as autoridades do país mantêm o alerta nas províncias do sudeste do arquipélago.

A princípio, o Serviço Geológico dos Estados Unidos informou que a amplitude do terremoto foi de 7,9 graus, mas meia hora depois diminuiu o tremor para 7,6.

"Foi o tremor mais forte que vivi. A luz acabou e os hóspedes começaram a sair correndo. Por sorte o edifício não foi danificado. Ordenaram a evacuação, mas não posso ir porque tenho que trabalhar", disse Mary Ilairon, que mora na cidade de Barangoan, na província de Samar Oriental.

O tremor foi localizado a 34 quilômetros de profundidade, a 16 quilômetros ao sudeste da cidade de Guiuan, e a 175 quilômetros ao nordeste da cidade de Surigao, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Logo após o terremoto, o aviso de tsunami foi enviado para Taiwan, Japão, Ilhas Guam e Papua Nova Guiné, mas pouco depois o alerta foi retirado.

O diretor do observatório sismológico das Filipinas, Renato Solidum, disse que o terremoto atingiu 7,7 graus de magnitude e que a população das aldeias das províncias de Surigao do Norte, Samar Oriental, Leyte e Bicol deveriam evacuar suas casas e procurar refúgios em locais altos.

Solidum disse à emissora de rádio "dzMM", que o terremoto podia causar um tsunami de 1,5 metros de altura, embora a primeira onda que foi detectada em Surigao, no sudeste do arquipélago, tivesse apenas 16 centímetros.

As Filipinas estão sobre o chamado "Anel de Fogo do Pacífico", uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica que é atingida por cerca de sete mil tremores ao ano, a maioria moderados. EFE

fil/ff-dk

EFE   
publicidade