2 eventos ao vivo

Parlamento egípcio quer sacrificar todos os porcos do país

28 abr 2009
09h46
atualizado às 11h25

O Parlamento egípcio recomendou nesta terça ao governo o "sacrifício imediato" de todas os porcos do país, com número calculado em cerca de 350 mil animais, informou a agência de notícias oficial Mena.

"O Parlamento pediu ao Executivo que tome as medidas necessárias para aplicar esta recomendação imediatamente", afirma a Mena.

Durante a sessão desta manhã, a Câmara Baixa reunida no Cairo também discutiu as medidas necessárias para prevenir a entrada desta doença no país.

O presidente da Câmara, Ahmed Fathi Surur, declarou que "o Parlamento representa o povo e tem direito de defendê-lo".

O ministro de Assuntos Parlamentares egípcio, Mufid Shehab, precisou que o Executivo manterá amanhã uma "importante reunião" para discutir diferentes aspectos do assunto.

Horas antes, vários parlamentares tinham proposto na Câmara Baixa do Parlamento egípcio o sacrifício de todos os porcos, para evitar o foco da doença neste país de maioria muçulmana e onde a carne suína é consumida majoritariamente pela minoria cristã, que representa 10% da população.

A religião islâmica considera os porcos impuros e proíbe o consumo da carne deste animal.

EFE   

compartilhe

publicidade