PUBLICIDADE

Vaticano diz que papa não quis ofender Israel chamando Abbas de “anjo da paz”

19 mai 2015 - 15h11
Ver comentários
Publicidade

O papa Francisco não quis ofender Israel ao se referir ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, como “um anjo da paz”, e sim incentivar a harmonia entre os dois lados, afirmou o

Papa Francisco e presidente palestino, Mahmoud Abbas, no Vaticano. 16/05/2015
Papa Francisco e presidente palestino, Mahmoud Abbas, no Vaticano. 16/05/2015
Foto: Alberto Pizzoli / Reuters

Vaticano nesta terça-feira.

Francisco se encontrou com Abbas no Vaticano no sábado e usou as palavras ao presentear o líder palestino com um grande medalhão de bronze representando o anjo da paz, um de seus presentes costumeiros a presidentes em visita.

Recebendo Abbas nos apartamentos papais, o pontífice argentino, falando em italiano, disse que o medalhão é um presente apropriado porque “você é um pouco um anjo da paz”, de acordo com um repórter representando várias agências de notícias na reunião.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou não ter ouvido os comentários em pessoa e que não tinha nada a acrescentar às palavras atribuídas ao papa pelo repórter.

“Está claro que não houve intenção de ofender ninguém”, disse Lombardi à Reuters.

Relatos iniciais entraram em conflito quanto ao papa ter exortado Abbas a ser um “anjo da paz” ou ter se referido a ele como tal.

Francisco se reuniu com Abbas poucos dias depois de o Vaticano formalizar em um documento seu reconhecimento do Estado Palestino, medida que irritou o governo de Israel.

(Por Gavin Jones e Isla Binnie)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade