0

Tribunal do Irã intima Ahmadinejad por acusações de rival conservador

17 jun 2013
11h40
atualizado às 12h09

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, foi intimado na segunda-feira por um tribunal para depor sobre acusações não especificadas, apresentadas por um rival conservador.

Na sexta-feira, os iranianos elegeram um novo presidente, o moderado Hassan Rohani, num resultado que mostra as divisões entre os conservadores, que, embora unidos por sua rejeição a Ahmadinejad, foram incapazes de se organizar em torno de um só candidato.

Ahmadinejad, que já cumpriu dois mandatos, não podia permanecer no cargo. Ele não se pronunciou sobre a intimação, emitida por um tribunal de Teerã depois de uma queixa do presidente do Parlamento, Ali Larijani.

O tribunal não entrou em detalhes sobre a queixa de Larijani, limitando-se a dizer que Ahmadinejad enfrentará as acusações em novembro seu mandato vai até agosto.

Nos últimos anos, Ahmadinejad caiu em desgraça junto ao “establishment” iraniano, por ter tentando desafiar a autoridade do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei.

Em fevereiro, durante discurso ao Parlamento, Ahmadinejad apresentou uma gravação que, segundo ele, conteria a voz de um irmão de Larijani implicando sua família em um caso de corrupção. Mas a gravação não estava plenamente audível, e Larijani mandou Ahmadinejad embora do Parlamento.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade