0

Partido curdo anuncia retirada da Turquia a partir de maio

25 abr 2013
10h58
atualizado às 11h35
  • separator
  • 0
  • comentários

O chefe militar do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, proibido), Murat Karayilan, anunciou nesta quinta-feira que os combatentes rebeldes começarão a se retirar da Turquia para suas bases no norte do Iraque a partir do dia 8 de maio, em um processo de paz com Ancara.

"Como parte dos preparativos em andamento, a retirada deve começar em 8 de maio (...) para terminar no menor tempo possível", afirmou Karayilan durante conferência de imprensa no Curdistão iraquiano, citado pela agência de notícias pró-curda Firat.

O líder alertou que a retirada será imediatamente cancelada se os rebeldes forem alvos do Exército turco. "Neste caso, vamos nos valer do nosso direito de legítima defesa e represália", declarou Karayilan. O comandante militar não informou uma data exata para o fim desta operação, nem declarou se o PKK irá depor as armas antes de se retirar.

O número de rebeldes curdos em território turco é estimado em 2 mil, aos quais se somam mais de 2,5 mil nas bases do movimento no extremo norte do Curdistão iraquiano, nas montanhas de Kandil.

O anúncio da retirada, esperado há dias, é resultado das negociações de paz entre as autoridades turcas e o líder preso do PKK, Abdullah Ocalan, para acabar com um conflito que já custou mais de 45 mil vidas desde o seu início em 1984.

O primeiro sinal concreto dos avanços neste processo de paz foi no dia 21 de março, quando Abdullah Ocalan anunciou um cessar-fogo e a retirada de suas tropas do território turco.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade