5 eventos ao vivo

Paquistão acusa Índia de promover bombardeio na Caxemira

12 ago 2013
08h46
atualizado às 08h54

O Paquistão acusou nesta segunda-feira os militares da Índia de fazerem disparos para o outro lado da fronteira disputada na Caxemira, após uma série de desentendimento na semana passada em consequência da morte de cinco soldados indianos na região.

A tensão ao longo da Linha de Controle, uma fronteira de 740 quilômetros que divide a Caxemira, explodiu em 6 de agosto, quando cinco soldados indianos foram emboscados e mortos na região de Poonch. Nova Délhi atribuiu o ataque a militares paquistaneses. Islamabad negou envolvimento.

Na segunda-feira, um oficial do Exército paquistanês disse que um civil morreu por causa do "bombardeio indiano não provocado" nas localidades de Battal, Chirikot e Satwal. "As tropas paquistanesas efetivamente responderam aos disparos indianos", disse o militar.

Um porta-voz do Ministério da Defesa da Índia disse que postos indianos foram fortemente atacados com morteiros e armas automáticas durante a madrugada na mesma área. A fonte disse que a Índia "respondeu efetivamente", e que nenhum dano foi relatado no lado indiano.

A Índia e o Paquistão já travaram três guerras desde que ficaram independentes, em 1948, sendo duas delas por causa da Caxemira.

(Por Abu Arqam Naqash)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade