publicidade
13 de fevereiro de 2013 • 06h19 • atualizado às 08h39

Otan é acusada de matar 10 civis durante ofensiva no Afeganistão

 

As autoridades afegãs acusaram nesta quarta-feira a missão da Otan no país (Isaf) de matar dez civis em um ataque aéreo registrado na província oriental de Kunar, mas a Aliança assegurou que a ofensiva só causou vítimas talibãs.

"Um ataque aéreo da Otan matou dez civis, entre os quais se encontravam cinco crianças e quatro mulheres", disse o governador provincial, Fazula Wahidi, à emissora local Tolo.

No entanto, a Isaf divulgou através de um comunicado que durante a operação militar, registrada ontem à noite no distrito de Ghaziabad junto a tropas afegãs, as únicas vítimas mortas foram "dois insurgentes".

"O ataque feito pelas forças de segurança foi preciso", analisou a Aliança Atlântica na nota, na qual explicou que ao finalizar a operação avaliaram o ataque, e concluíram que "nenhum civil foi ferido nem suas propriedades tinham sido danificadas".

Em entrevista à agência local AIP, um porta-voz talibã, Zabiulá Mujahid, repetiu a versão dada pelo governador provincial e acrescentou que além dos civis morreram cinco militares e que outros três soldados ficaram feridos. Mujahid elevou também o número de baixas entre suas fileiras a três.

A morte de civis é um dos principais pontos de atrito entre as autoridades afegãs e a Otan, que em 2011 começou a se retirar progressivamente do país asiático e a transferir a competência da segurança às forças afegãs. O processo de transição deve terminar em 2014, se os prazos previstos forem cumpridos.

EFE EFE - Agencia EFE - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agencia EFE S/A.