0

Oposição síria diz que Exército cerca cidade com 30 mil pessoas

14 mai 2013
06h52
atualizado às 07h38
  • separator
  • comentários

Quase 30 mil habitantes de Quseir, reduto rebelde no centro da Síria cercado pelo Exército, enfrentam um "perigo iminente", afirmou a oposição síria, que alerta sobre "novos crimes" se o Exército entrar na cidade.

O presidente sírio Bashar al-Assad "mobilizou tropas na direção da cidade de Quseir, na província de Homs, e várias informações indicam que mais de 30 tanques e um grande número de soldados se concentram atualmente em Abudiyeh, nas proximidades da localidade", destaca um comunicado da oposição.

"É uma situação extremamente perigosa. Advertimos que Assad poderia cometer novos crimes em breve contra os moradores de Quseir. Pedimos às organizações de defesa dos direitos humanos que sigam imediatamente a Quseir para ajudar a salvar 30 mil civis que enfrentam um perigo iminente", completa o texto.

Há várias semanas, o Exército sírio, com a ajuda de combatentes do poderoso partido xiita libanês Hezbollah, avança na região estratégica de Quseir, que une Damasco com a costa. Na segunda-feira, tomou outras três localidades e cortou a estrada de abastecimento dos insurgentes entrincheirados na cidade.

A oposição pediu à comunidade internacional que "atue rapidamente por meio do Conselho de Segurança da ONU", que deve "tomar uma decisão para forçar o Líbano a controlar suas fronteiras e assim garantir a retirada dos membros do Hezbollah do território sírio".

O diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman, afirmou na segunda-feira à AFP que teme uma "matança" em Quseir, caso as forças leais ao regime entrem na cidade.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade