0

Onda de atentados em Bagdá deixa ao menos 22 mortos e 100 feridos

27 mai 2013
13h37
atualizado às 13h44

Pelo menos 22 pessoas morreram nesta segunda-feira e outras 100 ficaram feridas em uma onda de atentados cometidos com carros-bomba e explosivos em vários bairros de Bagdá, informaram à Agência Efe fontes policiais.

Um veículo e uma bomba foram detonados na região de Um al-Maalef, no sudoeste da capital iraquiana, o que causou a morte de seis pessoas e deixou outras 34 feridas.

Outro ataque foi registrado na rua de Al Saadun de Bagdá, onde morreram seis pessoas, e outras 14 ficaram feridas pela explosão de um carro-bomba, que também causou danos materiais.

Também no centro da capital, no bairro de Sadriya, quatro pessoas morreram e 11 ficaram feridas pela explosão de um carro-bomba.

Um fato semelhante matou duas pessoas e causou ferimentos a outras oito no bairro de Al Kazamiya, no norte de Bagdá e cenário habitual de ataques contra xiitas, já que nele se encontra o mausoléu do imã Moussa al Kazem, um dos santuários mais importantes para os fiéis deste galho do islã.

As fontes explicaram se registraram dois mortos e nove feridos pela explosão de um carro-bomba na zona de Al Baida, no sudoeste da capital iraquiana.

Além disso, dois carros explodiram perto de uma feira de veículos na região de Ao Habiba, no leste de bagdá, o que ocasionou a morte de um civil e deixou outros 15 feridos, assim como danos materiais.

Mas não foram os únicos incidentes. Outro carro bomba explodiu perto da mesquita sunita Al Samarai, na zona de Bagdá al Yadida, no sudeste da capital iraquiana, matando um civil e ferindo outros nove, além de danos materiais nos edifícios próximos e nos veículos que estavam no lugar.

Em outras regiões do país, o comandante da unidade de Emergências da Polícia de Mossul, coronel Fad al Jabouri, foi assassinado com a explosão de uma bomba colocada em seu carro na cidade de Allazaka, localizada a 40 quilômetros ao sul dessa cidade, 400 quilômetros ao norte de Bagdá.

A fonte acrescentou que um grupo de homens armados assassinou com armas com silenciador um professor no centro da cidade de Al Khales, a 75 quilômetros de Bagdá.

Paralelamente, outros dois civis ficaram feridos pela explosão de uma bomba em um sítio da cidade de Abi Sayda, a 90 quilômetros da capital iraquiana.

EFE   
publicidade