PUBLICIDADE

Observatório denuncia morte de 33 civis na Síria

Mortes foram causadas por explosões feitas por forças do governo sírio em Aleppo

13 fev 2014 09h27
ver comentários
Publicidade
<p>Equipes de resgate retiram um corpo do local de uma das explos&otilde;es ocorridas em Aleppo, entre quarta e quinta-feira</p>
Equipes de resgate retiram um corpo do local de uma das explosões ocorridas em Aleppo, entre quarta e quinta-feira
Foto: AFP

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) informou nesta quinta-feira, 13, que pelo menos 33 civis morreram nas últimas horas, em consequência de explosões feitas por forças do governo sírio na cidade de Aleppo, no Norte do país.

Segundo o OSDH, 12 menores e duas mulheres estão entre os mortos pelos bombardeios, feitos de helicópteros, nos bairros de Al Muyasa, Al Fardus, Al Magayed, Al Haidiria e Hananu. Nos últimos meses, as autoridades intensificaram os ataques com barris de explosivos, especialmente em Aleppo, onde morreram centenas de pessoas.

A aviação de guerra do regime de Damasco também bombardeou a cidade de Al-Bab, na província de Alepo, não tendo sido informado o número de vítimas. Os confrontos entre as tropas e os rebeldes também aumentaram nos arredores do Aeroporto Militar de Kuires, igualmente na província de Aleppo.

Equipes de resgate verificam os escombros no local de um ataque aéreo
Equipes de resgate verificam os escombros no local de um ataque aéreo
Foto: AFP

Também no Norte da Síria, na região de Idleb, o regime bombardeou com barris de explosivos várias localidades. As partes protagonizaram os combates mais intensos em um ano, segundo o Observatório.

Enquanto a violência prossegue no país, representantes do regime e da oposição síria reúnem-se em Genebra, na Suíça, em busca de uma solução para o conflito, apesar de as conversações de paz estarem paralisadas.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade
Publicidade