6 eventos ao vivo

Maior refinaria do Iraque é fechada em Baiji

Funcionários estrangeiros deixaram o local

17 jun 2014
08h29
atualizado às 10h00
  • separator
  • comentários

A maior refinaria de petróleo do Iraque, em Baiji, foi fechada e seus funcionários estrangeiros foram retirados do local, disseram autoridades da refinaria nesta terça-feira, acrescentando que os empregados locais permanecem em seus postos e que os militares ainda controlam a instalação.

<p>Vista da refinaria de petróleo de Baiji, em 22 de janeiro de 2009. Insurgentes sunitas do EIIL estenderam, nesta terça-feira, seu controle a partir da cidade iraquiana de Mossul para uma área mais ao sul, incluindo a maior refinaria de petróleo do país</p>
Vista da refinaria de petróleo de Baiji, em 22 de janeiro de 2009. Insurgentes sunitas do EIIL estenderam, nesta terça-feira, seu controle a partir da cidade iraquiana de Mossul para uma área mais ao sul, incluindo a maior refinaria de petróleo do país
Foto: Reuters

Militantes do movimento sunita Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) tomaram na semana passada a cidade de Mossul, a segunda maior do país, e outros grupos armados sunitas avançaram em direção à cidade de Baiji e cercaram a refinaria.

A refinaria foi fechada à noite, disseram fontes.

Baiji é uma das três refinarias do Iraque e somente processa o petróleo extraído no norte do país. As outras duas estão localizadas em Bagdá e no sul, e estão firmemente sob o controle do governo e operando.

"Por causa dos recentes ataques de militantes com morteiros, a administração da refinaria decidiu remover os trabalhadores estrangeiros, para sua segurança, e também fechar completamente as unidades de produção para evitar grandes danos que poderiam ocorrer", disse um engenheiro-chefe da refinaria, sob a condição de anonimato.

Ele afirmou que há suficiente óleo diesel, gasolina e querosene para suprir por mais de um mês a demanda doméstica.

Foto: Arte Terra

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade