1 evento ao vivo

Israel erguerá muro de 2 km na fronteira com Líbano, diz TV

23 abr 2012
15h19
atualizado às 15h32

Israel vai começar na próxima semana a construir um muro de 2 km ao longo de sua fronteira com o Líbano, na altura da cidade israelense de Metulla, informou nesta segunda-feira a emissora privada israelense Canal-10. Este muro de 10 metros de altura servirá para evitar os confrontos entre as tropas israelenses e as do Exército libanês, cujas respectivas bases são regularmente separadas por apenas alguns metros, explicou a emissora.

Montagem mostra as cenas de violência protagonizadas por um oficial militar israelense e um ativista dinamarquês pró-Palestina. Na foto 1, o tenente-coronel Shalom Eisner se aproxima do manifestante de 20 anos quando ele tentava furar um bloqueio militar para chegar na Cisjordânia em missão de solidariedade. Após discussão e supostas provocações,  o ativista é atingido no rosto com um rifle M-16, como mostram as fotos 2 e 3
Montagem mostra as cenas de violência protagonizadas por um oficial militar israelense e um ativista dinamarquês pró-Palestina. Na foto 1, o tenente-coronel Shalom Eisner se aproxima do manifestante de 20 anos quando ele tentava furar um bloqueio militar para chegar na Cisjordânia em missão de solidariedade. Após discussão e supostas provocações, o ativista é atingido no rosto com um rifle M-16, como mostram as fotos 2 e 3
Foto: AFP

Em janeiro, ao anunciar este projeto, o Exército israelense justificou que a construção do muro servia para proteger os prédios recentemente construídos em Metulla dos tiros disparados a partir da cidade libanesa de Kfar Kila, situada a 1km do atual muro de segurança ao longo da fronteira. Israel coordenou a construção desta obra com o Líbano por intermédio da Finul (Força Interina das Nações Unidas no Líbano), indicou o Canal-10.

Israel e Líbano estão tecnicamente em guerra, mas os líderes militares dos dois países se reúnem regularmente sob os auspícios da Finul para discutir questões fronteiriças. Os agricultores de Metulla se queixam de terem sido alvo de franco-atiradores no passado e de serem frequentemente atacados com pedras atiradas do lado libanês da fronteira. Em 2006, uma breve, mas sangrenta guerra entre Israel e o movimento radical xiita libanês Hezbollah, que controla a região de fronteira, devastou a região.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade