PUBLICIDADE

Israel diz que decisão de atacar o Irã "está muito distante"

18 jan 2012 08h26
| atualizado às 08h38
Publicidade

O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, disse nesta quarta-feira que qualquer decisão sobre um ataque de Israel ao Irã estava "muito distante."

Barak falou à Rádio do Exército de Israel antes de uma visita ao país esta semana do Chefe das Forças Armadas dos EUA, o general Martin Dempsey, que provocou especulações de que os o governo americano pressionaria Israel a adiar qualquer ação contra o programa nuclear iraniano.

Questionado sobre se os Estados Unidos estariam pedindo a Israel que os avisassem de qualquer ataque contra o Irã, Barak respondeu: "Não tomamos nenhuma decisão de fazer isso," e completou: "Tudo isto é muito remoto."

Barak também insinuou que Israel estava coordenando com os EUA seus planos para lidar com o projeto nuclear do Irã, o qual país percebe como uma ameaça à sua existência. "Não acredito que nossos laços com os EUA estejam em tal nível que eles não tenham ideia do que estamos falando", afirmou o ministro da Defesa.

Quando pressionado sobre quão "remoto" estaria o ataque, se seriam semanas ou meses, Barak respondeu: "Eu não gostaria de fornecer estimativas. Certamente, não é urgente."

O Irã afirma que seu programa nuclear tem apenas motivos pacíficos. Autoridade máxima do Exército norte-americano, Dempsey viajará a Tel-Aviv esta semana para conversas em que o Irã será certamente um dos principais assuntos.

As forças armadas de Israel investem pesado anualmente em tecnologia em preparação para possíveis conflitos armados. Em 2011, o orçamento militar foi de US$ 16 bilhões, o que representa 6,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Em termos de pessoal, são 187 mil homens na ativa e outros 565 mil na reserva, que podem ser mobilizados em breve caso a tensão com o Irã culmine em uma intervenção militar. Conheça as principais armas do arsenal israelense
As forças armadas de Israel investem pesado anualmente em tecnologia em preparação para possíveis conflitos armados. Em 2011, o orçamento militar foi de US$ 16 bilhões, o que representa 6,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Em termos de pessoal, são 187 mil homens na ativa e outros 565 mil na reserva, que podem ser mobilizados em breve caso a tensão com o Irã culmine em uma intervenção militar. Conheça as principais armas do arsenal israelense
Foto: Terra
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade