1 evento ao vivo

Irã acusa o Canadá de romper relações para agradar Israel

9 set 2012
10h49
atualizado às 11h08

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Ali Akbar Salehi, acusou neste domingo o Canadá de ter rompido suas relações com o Irã para agradar Israel.

"A ação do Canadá faz parte da mais estreita linha dos interesses do regime sionista (Israel), posto que tenta aprofundar suas relações com este regime", afirmou o ministro durante uma sessão do Parlamento a portas fechadas, segundo a agência de notícias iraniana Mehr.

O ministro acrescentou, segundo a agência Isna, que a participação do chefe da ONU, Ban Ki-moon, na cúpula de Países Não-Alinhados em Teerã enfureceu o Canadá. O chefe do parlamento, Ali Larijani, citado pela agência, considerou, por sua parte, que "o comportamiento irrefletivo do Canadá demonstra que está nervoso".

Na véspera, o porta-voz do ministério iraniano das Relações Exteriores, Ramin Mehmanparast, já havia denunciado a decisão do Canadá de romper relações diplomáticas com o Irã e acusou o Governo canadense de estar "sob influência do regime sionista".

"O atual governo do Canadá é um governo extremista (...), influenciado pelo regime sionista, que adota medidas para pressionar o povo iraniano e criar problemas com os cidadãos de nosso país. O Irã dará uma resposta adequada", declarou Mehmanparast.

O Canadá anunciou na sexta-feira o fechamento imediato de sua embaixada no Irã e a expulsão de todos os diplomatas iranianos que se encontram em território canadense, alegando, entre outras coisas, a crescente ajuda militar de Teerã ao regime sírio.

"O regime iraniano proporciona uma ajuda militar crescente ao regime (do presidente sírio Bashar al) Assad; recusa obedecer as resoluções das Nações Unidas referentes a seu programa nuclear; ameaça regularmente a existência de Israel e tem propósitos antissemitas racistas, além de incitar ao genocídio", assinalou o ministro das Relações Exteriores, John Baird, em um comunicado.

O Canadá é aliado de Israel, e inimigo acirrado do Irã.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade