PUBLICIDADE

Insurgentes assumem região no norte do Iraque

Combatentes da Al-Qaeda e jihadistas do Estado Islâmico no Iraque e Levante assumiram o controle do centro da localidade na madrugada desta quinta-feira

13 fev 2014 21h28
ver comentários
Publicidade

Rebeldes se apoderaram nesta quinta-feira de vários setores de Suleiman Bek, 150 km ao norte de Bagdá, onde um atentado destruiu um mercado com mais de 700 anos de história, informaram as autoridades.

Pessoas se reúnem no local de um atentado a bomba em Bagdá
Pessoas se reúnem no local de um atentado a bomba em Bagdá
Foto: Reuters

Não é a primeira vez que os insurgentes assumem o controle de setores de Suleiman Bek, disse Taleb al Bayati, do governo local.

Esses rebeldes, combatentes extremistas sunitas da Al-Qaeda e jihadistas do Estado Islâmico no Iraque e Levante (EIIL) assumiram o controle do centro da localidade na madrugada desta quinta-feira, ao fim de uma série de combates.

Alguns deles lançaram apelos pelos alto-falantes das mesquitas, convocando a adesão dos moradores, acrescentou Bayati. Segundo ele, o Exército cercou a área, que está sendo sobrevoada por helicópteros.

Uma outra autoridade local, identificada como Shallal Abdul, disse à AFP que os insurgentes do EIIL controlam vários setores do oeste dessa região e três povoados próximos.

O Exército se encontra instalado nos prédios do governo da parte leste de Suleiman Bek, onde houve confrontos esporádicos, completou Abdul, afirmando que dois policiais ficaram feridos.

Ao oeste de Bagdá, com a ajuda de tribos pró-governo, o Exército e a polícia vêm fazendo desde o final de dezembro operações conjuntas para tentar recuperar zonas controladas pelos insurgentes, como os membros do EIIL e de tribos hostis, na província de Al-Anbar.

Nesta quinta, testemunhas relataram o ataque a um comboio do Exército na cidade de Fallujah, o que provocou combates e bombardeios das forças de segurança em dois setores do norte da cidade.

Especialistas e diplomatas estrangeiros atribuem essa onda de violência à insatisfação da comunidade sunita. A escalada se agrava à medida que as eleições de abril se aproximam.

Em Bagdá, duas bombas explodiram no mercado histórico de Shorjah, que data do período abássido, deixando sete mortos e ferindo pelo menos 21 pessoas, disseram fontes oficiais.

Outros atentados no norte do país deixaram sete mortos, nesta quinta, incluindo dois oficiais de alta patente do Exército.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade