0

Hamas: ataque de Israel à frota é uma "vitória da justiça"

15 jun 2010
17h50
atualizado às 18h00

O chefe do governo da Faixa de Gaza e líder do movimento muçulmano palestino Hamas, Ismail Haniyeh, disse nesta terça-feira que o ataque israelense à frota de navios que levava ajuda humanitária a Gaza no qual morreram nove pessoas, foi uma "vitória".

"Achamos que o ataque à frota foi um ponto de inflexão sobre a atenção global a Gaza", declarou Haniyeh à rede France 24 .

O líder do Hamas acrescentou que "muitos países pediram a ruptura do bloqueio" da faixa por isso, o que "é uma vitória para a justiça e uma derrota para a ocupação e a injustiça cometida contra o povo palestino".

Sobre a investigação do ataque, que corre a cargo de uma comissão interna israelense e não de uma comissão internacional, como as Nações Unidas solicitaram, Haniyeh disse que é "como atirar areia nos olhos".

"Apoiamos o pedido internacional para uma investigação independente e transparente", acrescentou.

Além disso, Haniyeh afirmou que as autoridades de Gaza não receberam "nenhuma proposta formal da União Europeia (UE)", como tinha sido sugerido, para encarregar-se da supervisão da entrada de embarcações na faixa.

"A princípio, não nos importa se os europeus estão em seus portos da Grécia, Chipre e Turquia, onde for, para supervisionar as entradas à Faixa de Gaza", disse Haniyeh, que completou que o Hamas não se opõe ao "controle Europeu da passagem fronteiriça de Rafah", mas que rejeita "qualquer presença israelense".

EFE   

compartilhe

publicidade
publicidade