0

Explosão de júbilo em vários países do Oriente Médio

11 fev 2011
21h34
atualizado às 21h44

A renúncia do presidente egípcio Hosni Mubarak foi saudada nesta sexta-feira por cenas de júbilo e buzinaços em vários países do Oriente Médio, em especial no Líbano, Doha e Gaza.

A partir do anúncio da saída de Mubarak, depois de 18 dias de revolta popular, moradores de Beirute celebraram a notícia abrindo garrafas de espumante e abraçando bandeiras egípcias.

O Hezbollah xiita, que mantém difíceis relações com o Egito, felicitou o povo por sua "vitória histórica".

Segundo um fotógrafo da AFP, disparos foram ouvidos na periferia de Beirute onde, como em Trípoli (norte), longas filas de automóveis invadiram as ruas com suas buzinas. Seus ocupantes mostravam bandeiras egípcias, em meio ao espocar de fogos de artifício.

Na Faixa de Gaza, milhares de pessoas celebraram o acontecimento atirando para o ar como forma de expressar uma alegria transbordante.

Os islamitas do Hamas, que controlam o território, acusavam as autoridades egípcias de contribuir para o isolamento da Faixa de Gaza, ao manter fechado por longos períodos o terminal fronteiriço de Rafah.

Alto-falantes nas mesquitas chamavam a população para as manifestações.

Membros das Brigadas Ezzedine Al-Qassam, braço armado do Hamas, reuniram-se na cidade de Gaza.

Na Cisjordânia, desfilavam centenas de pessoas de todas as idades, portando bandeiras egípcias e palestinas, ocupando em especial a praça principal de Ramallah, sede da Autoridade palestina.

No Qatar, milhares de egípcios e árabes de outros países se reuniram na praia na capital, Doha, cheia de centenas de veículos enfeitados com bandeirolas alusivas.

Os manifestantes entoavam o hino egípcio, "Biladi" (meu país), aos gritos de "Viva o Egito", "o Egito é livre, os ladrões se foram".

Alguns mostravam cartazes com fotos do presidente egípcio Gamal Abdel Nasser, morto em 1970.

Na Jordânia, afetada há várias semanas por um movimento de protesto social e político, mais de 3.000 pessoas foram comemorar diante da embaixada do Egito. Alguns distribuíam flores.

No Iêmen, milhares de pessoas ocuparam as ruas de Sanaa para festejar a saída de Mubarak e pedir a queda do regime iemenita, comprovou um correspondente da AFP.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade