Ex-presidente israelense Moshe Katsav chega à prisão

atualizado às 11h00
  • separator
  •  
  • comentários

O ex-presidente israelense Moshe Katsav chegou nesta quarta-feira à prisão de Maasiahu, ao sul de Tel Aviv, onde cumprirá sete anos de pena por estupro e delitos sexuais contra três subalternas quando era titular da pasta de Turismo e chefe do Estado.

Katzav, 66 anos, foi considerado culpado de ter violentado duas funcionárias no período em que era ministro do Turismo nos anos 1990, de assédio sexual, de coerção de testemunhas e de obstruir a justiça. A apelação apresentada à Suprema Corte foi rejeitada em novembro.

"Ainda virá o dia em que a verdade aparecerá", disse Katsav, abatido, quando passava em meio a uma multidão formada por amigos e parentes diante de sua casa, antes de ser levado à prisão. "A consciência daqueles que cometeram esta injustiça certamente vai despertar e vocês verão que enterraram um homem vivo", declarou.

Presidente do Estado de Israel entre 2000 e 2007, ano em que foi obrigado a renunciar, Moshe Katzav alega ser inocente. Ele é o primeiro presidente de Israel a ser detido.

O ex-chefe do Estado cumprirá a condenação em um ala do centro penitenciário destinada a presos do setor religioso. Horas antes, ao sair de sua casa, Katsav afirmou que o Estado estava condenando um inocente e que "algum dia os israelenses compreenderão que hoje foi enterrado um homem vivo".

Com informações das agências EFE, Reuters e AFP

Terra

compartilhe

publicidade
publicidade