2 eventos ao vivo

EUA pedem que premier turco adie viagem a Gaza

21 abr 2013
17h13
atualizado às 17h14

O secretário de Estado americano, John Kerry, recomendou neste domingo ao premier turco, Recep Tayyip Erdogan, que adie sua visita a Gaza, em um "momento crítico" para o futuro do processo de paz no Oriente Médio, o que irritou o Hamas, que acusou Kerry e o presidente palestino de quererem "manter o bloqueio" à Faixa.

Um dia depois de uma reunião, em Istambul, dos países do grupo Amigos da Síria, Kerry tentou retomar as discussões de paz entre Israel e os palestinos, paralisadas há anos.

Durante um encontro com o premier turco, que deseja tornar um interlocutor indispensável na região, o chefe da diplomacia americana quis reduzir a tensão entre os palestinos causada pela visita do mesmo à Faixa de Gaza, prevista para maio.

Sua presença na região, governada pelo movimento islamita Hamas, não agrada ao presidente palestino, Mahmud Abbas, chefe da facção rival Fatah, que considera que a mesma irá avivar a divisão entre os palestinos.

Após uma reunião com Erdogan, Kerry indicou que lhe havia sugerido, com insistência, que adiasse seus planos. "Acreditamos, verdadeiramente, que seria melhor o adiamento, por diferentes motivos. Acreditamos que o momento seja especialmente crítico, que seria mais proveitoso aguardar as circunstâncias adequadas", disse.

A recomendação do secretário de Estado irritou o Hamas, e seu porta-voz, Sami Abu Zuhri, acusou Kerry e Abbas de quererem "manter o bloqueio a Gaza".

Após vários adiamentos, Erdogan confirmou, no começo do mês, sua intenção de visitar Gaza, a fim de "ajudar a levantar o embargo e o bloqueio" decretados por Israel contra a região.

O chefe de governo israelense, Benjamin Netanyahu, concordou, em março, em apresentar um pedido de desculpas oficial à Turquia pela morte de nove turcos em uma ação do Exército israelense contra o navio turco Mavi Marmara no litoral de Gaza, em 2010.

O gesto, exigido por Ancara, pôs fim a três anos de disputas entre os dois países, antes aliados na região, que decidiram reatar seus laços após a mediação do presidente americano, Barack Obama.

Durante sua reunião com o premier turco, bem como em suas discussões do fim de semana com o colega Ahmet Davutoglu, Kerry insistiu "na importância", para os Estados Unidos, da normalização das relações entre Turquia e Israel.

No âmbito do conflito no Oriente Médio, Kerry e Abbas, que se reuniram hoje em Istambul, após vários encontros nos últimos dois meses, "darão continuidade às conversas que mantêm há semanas sobre uma forma de Israel e a Autoridade Palestina se sentarem novamente para negociar", disse um diplomata americano.

Kerry trabalha em um projeto para reativar a economia palestina e tentar recuperar a confiança entre ambas as partes.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade