12 eventos ao vivo

Estados Unidos e Rússia propõem conferência sobre situação da Síria

Membros do governo e da oposição armada participariam do encontro

7 mai 2013
17h34
atualizado às 17h57
  • separator
  • 0
  • comentários

O secretário de Estado americano, John Kerry, anunciou nesta terça-feira que Washington e Moscou decidiram realizar no final de maio uma conferência sobre a Síria na qual participariam membros do governo e da oposição armada.

O secretário de Estado americano, John Kerry, se encontrou com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov
O secretário de Estado americano, John Kerry, se encontrou com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov
Foto: AP

"Tentaremos organizar uma conferência internacional que se basearia no desenvolvimento do Comunicado de Genebra e nosso objetivo é convidar membros do governo e da oposição da Síria", disse Kerry em entrevista coletiva junta ao ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov.

Kerry, que se reuniu nesta terça-feira com o presidente russo, Vladimir Putin, destacou a importância de pôr em pratica o Comunicado de Genebra, que propõe um governo de transição com representação do regime de Bashar al-Assad e dos rebeldes. "Por certo, nesse comunicado se diz concretamente que o governo da Síria e a oposição devem designar, de mútuo acordo, representantes que formarão o governo de transição", indicou.

Por sua vez, o secretário de Estado ressaltou que não é o momento de decidir a sorte de Bashar al-Assad. "Pode ser que para mim, como pessoa, seja difícil ver a Síria ser governada no futuro por um homem que cometeu tais atos que estão ocorrendo agora, mas esta decisão não será adotada agora ou mais tarde", comentou.

Por sua parte, Lavrov destacou que, ao contrário da oposição armada, o governo sírio se mostrou disposto a aplicar os acordos de Genebra de junho de 2012 e já criou um comitê para participar desse diálogo.

Enquanto isso, acrescentou, "a oposição não pronunciou nem uma palavra que demonstre seu apoio à regra segundo o Comunicado de Genebra e também não informou sobre quem participará das negociações em seu nome".

Por isso, destacou, "nos pusemos de acordo no seguinte: Rússia e EUA encorajarão o governo sírio e os grupos opositores para que encontrem uma solução política" ao conflito que se prolonga já por mais de dois anos.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade