0

Embaixador do Irã considera ataque israelense crime de guerra

1 jun 2010
10h53
atualizado às 11h24
Claudia Andrade
Direto de Brasília

O embaixador do Irã no Brasil, Mohsen Shaterzadeh, classificou nesta terça-feira de "crime de guerra" o ataque israelense à frota internacional que levava ajuda humanitária a Gaza.

"Foi um ato contrário a todos os tipos de regulamentação internacional. Segundo as convenções internacionais, foi um crime de guerra e tem que ser considerado desse modo", disse, chamando a comunidade internacional a "condenar esse ataque criminoso".

Ao menos nove pessoas morreram no ataque ocorrido na madrugada de segunda-feira. A Organização das Nações Unidas condenou o que classificou como "atos de força" e pediu uma investigação, seguindo as normas internacionais.

O embaixador também pediu uma ação da ONU contra o ataque e defendeu que a indiferença "vai fortalecer o ato criminoso desse regime". "Com o crime que cometeram, os sionistas mostraram sua verdadeira natureza", criticou.

Questionado se haveria alguma reação armada por parte do Irã, o embaixador negou, dizendo que a própria pressão das organizações que defendem os direitos humanos traria resultados. Na opinião de Shaterzadeh, o ataque "mostrou que o regime sionista está sem saber o que fazer".

"Isso demonstra que está chegando ao fim a vida do regime sionista sem que seja necessário um ato militar. Podem ter certeza que, com esse ato criminoso, o regime israelense abriu caminho para sua destruição".

A cineasta brasileira Iara Lee estava no comboio que foi atacado. Ela pode ser deportada ainda nesta terça-feira.

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade