1 evento ao vivo

Dia de bombardeios e combates violentos na Síria

21 jul 2013
18h25
atualizado às 18h43
  • separator

Bombardeios contra a cidade de Ariha, noroeste da Síria, por parte das forças do regime de Bashar Al-Assad, deixaram 23 mortos e confrontos em Damasco terminaram com a morte de 49 rebeldes, anunciou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Mais cedo, o OSDH informou que os corpos de 13 membros de uma mesma família, entre eles seis crianças, mortos por milicianos pró-regime sírio, foram encontrados neste domingo em sua casa em Baida, um localidade da costa síria.

"Os milicianos pró-regime quiseram vingar seus mortos assassinando esta família", disse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, lembrando que quatro colaboradores de forças do regime morreram na região no mesmo dia.

Enquanto a guerra civil síria não dá sinais de enfraquecimento, a Rússia, um dos últimos países a dar apoio ao regime de Bashar al-Assad, prepara-se para receber nesta segunda-feira o vice-premier da Síria, Qadri Jamil, que deve reunir-se com o chanceler russo Sergei Lavrov.

Desde março de 2011 a Síria vive um conflito civil desencadeado por uma revolta pacífica que se transformou em insurreição armada face à dura repressão do regime de Bashar al-Assad.

Segundo o OSDH, neste domingo mais de 90 pessoas foram vítimas da violência no país.

Em Ariha, dezenas de pessoas também ficaram feridas no bombardeio que atingiu o mercado central da cidade.

As forças governamentais abriram fogo a partir da periferia da cidade.

Os confrontos em Ariha começaram no meio da semana, quando as forças rebeldes lançaram uma ofensiva par ampliar o controle da cidade.

Os rebeldes de Ariha postaram um vídeo denunciando uma matança e onde se vê corpos despedaçados e pessoas carregando cadáveres.

Diversas regiões ao redor capital síria, Damasco, também tiveram focos de violência. Adra, na periferia norte da capital, 49 rebeldes, um oficial da Guarda Republicana e alguns de seus homens morreram em confrontos entre os dois lados.

Segundo a agência de notícias Sana, o exército "capturou diversos terroristas do Front Al-Nosra, dentre os quais alguns estrangeiros", no oeste de Adra, enquanto tentavam chegar até a parte oriental de Ghouta, reduto rebelde na periferia de Damasco.

Em Aleppo, combates intensos eram travados perto do aeroporto internacional e da base aérea de Nairab, cujo controle é disputado pelos rebeldes, com o objetivo de impedir ataques aéreos do governo.

O chefe da oposição síria exilado, Ahmad Jarba, anunciou que as monarquias do Golfo estudam a criação de um fundo de 400 milhões de dólares para ajudar a Coalizão Síria de Oposição, sem dar maiores detalhes sobre como o fundo seria financiado.

Veja também:

O que causou a explosão que abalou a Nigéria?
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade