19 eventos ao vivo

Conselho de Segurança autoriza missão OPAQ-ONU para destruir arsenal sírio

11 out 2013
17h38
atualizado às 18h35
  • separator
  • comentários

O Conselho de Segurança autorizou nesta sexta-feira a formação de uma missão conjunta da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) e das Nações Unidas para supervisionar a destruição do arsenal químico da Síria.

Os 15 membros do Conselho aprovaram nesta sexta-feira uma carta na qual se solicita formalmente à OPAQ a criação da missão conjunta, proposta pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e que será integrada por diversos especialistas.

A OPAQ ganhou nesta sexta-feira o Prêmio Nobel da Paz 2013 por seus "amplos esforços para eliminar" os arsenais químicos e por seu papel no conflito da Síria.

A verificação e destruição do arsenal químico do regime de Bashar al Assad será feita através de uma operação de três fases, em andamento desde há poucos dias, que espera-se que esteja completada antes de 30 de junho de 2014.

Ban comemorou o fato de o principal órgão de decisão das Nações Unidas ter autorizado "tão rápido" a formação da missão e disse que isso demonstra o "compromisso" da comunidade internacional de eliminar as armas químicas na Síria.

"Temos um calendário muito apertado, mas a ONU se compromete a trabalhar de perto com a OPAQ para fazer o trabalho", acrescentou o secretário-geral em uma declaração na qual também reiterou sua determinação para conseguir progressos no âmbito político e enfrentar a crise humanitária que padece Síria.

Na semana passada, Ban recomendou ao Conselho que aprovasse uma missão conjunta dos dois órgãos depois da resolução de 27 de setembro na qual pela primeira vez foi condenado o uso de armas químicas na Síria após dois anos e meio de conflito.

Um grupo avançado da missão encarregada do desmantelamento e destruição do arsenal já realiza trabalho de campo e, nesta sexta-feira, destacou os "avanços significativos" alcançados até agora para verificar a informação proporcionada pelo regime.

Após seus primeiros dez dias no terreno, a missão de verificação, que conta com 60 especialistas das duas organizações, inspecionou três lugares e deve visitar outros nas próximas semanas.

O primeiro grupo está na capital síria desde 1º de outubro e será o núcleo original da missão, na qual a OPAQ se encarregará da parte técnica, e a ONU, de coordenar o trabalho com o regime de Damasco e a oposição armada.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade