PUBLICIDADE

Congresso dos EUA pressiona Obama a revelar plano sobre Síria

28 ago 2013 20h52
| atualizado às 21h05
ver comentários
Publicidade

O Congresso americano pediu nesta quarta-feira ao presidente Barack Obama que revele publicamente seus projetos de ataques militares contra a Síria, de acordo com uma carta enviada pelo presidente da Câmara de Representantes, o republicano John Boehner.

"É fundamental que envie uma explicação clara e sem ambiguidade sobre a maneira que uma ação militar, que é um meio e não uma política, permitirá alcançar os objetivos americanos e como se articula com sua política global", escreveu Boehner. "Peço, respeitosamente, que defenda seu plano pessoalmente, como comandante-em-chefe, perante os americanos e o Congresso", completou.

"Que resultados o governo espera obter?", questionou o republicano. "Sua administração lançará ataques, caso sejam utilizadas armas químicas em pequena escala?", completou.

Boehner também quer saber se o presidente previu os casos nos quais as organizações terroristas avançaram sobre o regime, ou o envolvimento de interesses russos ou iranianos.

Mais de 110 representantes da Câmara (do total de 435), entre eles 17 democratas, assinaram uma carta comum, nesta quarta, dirigida ao presidente Obama para reivindicar a convocação do Congresso para autorizar formalmente os ataques contra a Síria.

Em tese, a lei americana requer uma autorização votada pelo Congresso para qualquer envio prolongado de forças ao exterior, mas os presidentes costumam considerar que, como comandantes-em-chefe, dispõem do poder constitucional de realizar operações militares sem o aval do Legislativo. Os ataques aéreos à Líbia em março de 2011 foram decididos unicamente por Barack Obama.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade