0

Confronto entre Israel e Líbano eleva tensão na fronteira

3 ago 2010
13h50
atualizado às 15h01

Um tiroteio entre militares do Líbano e de Israel na fronteira teria deixado pelo menos cinco mortos nesta terça-feira, nos piores choques entre os dois países desde a campanha militar israelense contra o grupo militante Hezbollah, no sul libanês, em 2006.

Civis ajudam soldado libanês ferido em confronto com israelenses no vilarejo de Adaisseh
Civis ajudam soldado libanês ferido em confronto com israelenses no vilarejo de Adaisseh
Foto: Reuters

Os dois países trocam acusações de responsabilidade pelo tiroteio, em que morreram pelo menos três soldados e um jornalista libaneses e um oficial israelense.

O Líbano alega que o incidente começou depois que tropas israelenses cruzaram a fronteira para cortar uma árvore que estaria bloqueando a visão de suas câmeras de monitoramento.

Mas as Forças Armadas israelenses dizem que seus homens não cruzaram a "linha azul" - a fronteira reconhecida internacionalmente entre os dois paises - , quando foram atacados por homens vestindo uniformes militares do Líbano.

Consequências
"Israel considera o governo libanês responsável por este sério incidente" disse o chanceler israelense Avigdor Lieberman, que ameaçou o país vizinho com "consequências" caso a violência continue.

O país deve agora apresentar uma queixa relativa ao incidente ao Conselho de Segurança da ONU. Por meio de um comunicado, o premiê libanês, Saad Hariri, condenou a "agressão" israelense e disse que a soberania libanesa foi violada.

Militares libaneses dizem que dispararam tiros de advertência para os militares de Israel não arrancarem a árvore em território libanês que estaria bloqueando a visão israelense da cidade de libanesa de Adaysseh.

Ainda segundo militares do Líbano, Israel respondeu com tiros de artilharia.

ONU
A ONU pediu calma para que ambos os lados e disse estar trabalhando para apaziguar os ânimos.

Em um comunicado, o grupo palestino Hamas manifestou solidariedade para com o Líbano e pediu para que a ONU "assuma a responsabilidade de conter Israel".

Os choques aconteceram um dia depois de foguetes, supostamente disparados do Egito contra o balneário israelense de Eilat, mataram uma pessoa no porto jordaniano de Ácaba, próximo da cidade israelense.

A campanha militar israelense de 2006 no Líbano contra o Hezbollah deixou mais de 1,2 mil mortos do lado libanês e cerca de 160 vítimas fatais no lado israelense.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
publicidade