1 evento ao vivo

"Chegou a hora da Primavera Palestina", diz Abbas na ONU

23 set 2011
13h14
atualizado às 15h39
  • separator
  • comentários

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediu nesta sexta-feira na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), o reconhecimento imediato do Estado palestino como membro pleno da entidade.

O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, discursa ante o plenário da Assembleia-Geral da Onu
O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, discursa ante o plenário da Assembleia-Geral da Onu
Foto: AP

Abbas fez um discurso veemente, que foi interrompido em diversos momentos para ser aplaudido de pé pela grande maioria do plenário da Assembleia Geral da ONU. "Chegou a hora da 'Primavera Palestina'", disse Abbas, em referência aos movimentos populares conhecidos como "Primavera Árabe" - que derrubaram os governos da Tunísia, Egito e Líbia e levaram multidões às ruas em outras nações árabes.

"Chegou a hora de o mundo dizer se quer que a ocupação israelense continue", disse. "Chegou a hora do povo palestino ser livre e independente. Chegou a hora de o nosso corajoso povo viver como qualquer outro no mundo", acrescentou Abbas, que entregou momentos antes de seu discurso uma aplicação formal à ONU pessoalmente ao secretário-geral da entidade, Ban Ki-Moon.

"A capital será Al Quds Al Sherif", o nome em árabe de Jerusalém, disse Abbas. Ele pediu a "todos os membros do Conselho de Segurança para votar a seu favor", e que o futuro Estado palestino tenha as fronteiras anteriores a 4 de junho de 1967, o que inclui Cisjordânia, Jerusalém Oriental (onde vive quase meio milhão de colonos israelenses) e Faixa de Gaza.

Abbas afirmou que a decisão de pedir o reconhecimento do Estado palestino não é uma medida unilateral e não tem o objetivo de isolar Israel, mas é uma confirmação de fé no direito internacional, que não estaria sendo respeitado por Israel. "Um ano atrás, todos tinham grande esperança para uma nova rodada de negociações, (...) mas essas negociações falharam esmagadas pelo governo israelense", afirmou Abbas.

Ele disse que a ANP está disposta a retomar imediatamente as negociações. "Em nome de todos os palestinos, estou aqui para dizer que nós estendemos nossa mão para o povo israelense e para o governo israelense para negociação. Vamos construir a ponte para o diálogo, em vez de muros e isolamento", afirmou Abbas.

O presidente da ANP também afirmou que as forças ocupantes mantêm um rígido bloqueio à Gaza e condenou a falta de repressão à ação de milícias israelenses. "Nos últimos anos, aumentaram as atividades criminais de milícias de colonos israelenses em território palestino", disse. Segundo ele, os assentamentos são o maior desafio para a paz e devem ser interrompidos "imediatamente".

Abbas encerrou o seu discurso dizendo que "esse é o momento do renascimento da Palestina".

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade