12 eventos ao vivo

Carros-bomba do Estado Islâmico deixam pelo menos 50 vítimas no Iêmen

17 jun 2015
18h44
  • separator
  • 0
  • comentários

Carros-bomba mataram ou feriram pelo menos 50 pessoas perto de mesquitas e da sede do grupo dominante no Iêmen, os houthis, em Sanaa, nesta quarta-feira, em ataques coordenados reivindicados pelo Estado Islâmico.

Homem observa carro em local de explosão de carro-bomba na capital do Iêmen, Sanaa.  17/6/2015.
Homem observa carro em local de explosão de carro-bomba na capital do Iêmen, Sanaa. 17/6/2015.
Foto: Khaled Abdullah / Reuters

Quatro explosões abalaram a capital, num momento em que forças lideradas pela Arábia Saudita conduziram mais ataques aéreos contra bases militares houthis pelo Iêmen, e delegados presentes em conversas de paz na Suíça relataram não ter havido progresso no segundo dia dos esforços patrocinados pela ONU para uma trégua no mês sagrado muçulmano do Ramadã.

Uma autoridade de segurança disse que pelo menos 50 pessoas foram mortas ou feridas nos ataques nas mesquitas de Hashush, Kibsi e al-Qubah al-Khadra e na sede política do movimento xiita houthi Ansarullah.

“A explosão foi tão alta que eu pensei que fosse causada por um ataque aéreo”, disse um homem na casa dos 70 anos chamado Ali, que havia acabado de deixar uma mesquita quando ela foi atingida. “Eu voltei e vi carros queimando, pessoas gritando e pessoas feridas em todo lugar.”

O Estado Islâmico, sunita, disse em um comunicado online que havia realizado os ataques. “Os soldados do Estado Islâmico no Iêmen, em uma onda de operações militares pela vingança dos muçulmanos contra apóstatas houthis, (detonaram) quatro carros- bomba perto dos centros de apostasia houthi”, disse o grupo rebelde.

O ataque é o mais grave desse tipo no Iêmen desde que atentados suicidas mataram, em março, pelo menos 137 fiéis e feriram centenas durante as preces de sexta-feira em duas mesquitas de Sanna, em ataques também reivindicados pelo Estado Islâmico.

(Por Mohammed Ghobari e Lara Sukhtian)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade