publicidade
13 de julho de 2013 • 10h49 • atualizado às 11h31

Antiga fortaleza Krak dos Cavaleiros é bombardeada na Síria

 

O Krak dos Cavaleiros, uma antiga fortaleza síria classificada pela Unesco como Patrimônio Mundial, foi seriamente danificado durante bombardeios, de acordo com um vídeo divulgado por ativistas neste sábado. A cidadela localizada na província de Homs (centro) tem sido palco de intensos combates entre as tropas do regime de Bashar al-Assad e os rebeldes.

Tudo indica que o ataque foi lançado a partir de um helicóptero ou de um avião militar, já que a trajetória dos projéteis que atingiram o monumento era vertical, segundo as imagens. Uma das torres do castelo foi atingida, causando uma explosão e uma fumaça espessa.

Outro vídeo, filmado de dentro do forte, mostra um enorme buraco no telhado e escombros. "Mundo!, Veja!, Bashar al-Assad bombardeia o Krak dos Cavaleiros", diz o ativista que filma a cena, referindo-se ao presidente da Síria.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), uma ONG que se baseia em uma rede de ativistas e fontes médicas e da segurança, não confirmou o ataque, mas disse que três mísseis foram disparados na região em que está localizada a fortaleza.

De acordo com o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, o bombardeio poderia ser uma medida de retaliação contra os rebeldes, que ocupam o castelo, depois de um ataque realizado a partir desta fortaleza localizada em uma colina contra uma aldeia alauíta em Qumeiri, que deixou vários mortos.

O Krak dos Cavaleiros foi construído a partir de 1031 pela dinastia Abásides. Em 1142, na época das Cruzadas, o castelo foi confiado à Ordem dos Hospitalários. Em abril, o minarete da mesquita dos Omíadas, joia histórica de Aleppo, foi destruído depois de pesados combates. A mesquita foi construída no século VIII e reconstruída no XIII.

Em setembro de 2012, o souk de Aleppo, um mercado popular com tentas centenárias, foi parcialmente destruído por um incêndio. Desde o início dos combates, a Unesco pediu repetidamente aos envolvidos nos combates que salvassem a herança cultural do país e alertou a comunidade internacional sobre os riscos do tráfico de bens culturais.

AFP AFP - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.