1 evento ao vivo

Ahmadinejad chega ao Egito em primeira visita de um líder iraniano desde 1979

5 fev 2013
08h46
atualizado às 09h12

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, chegou nesta terça-feira ao Cairo, na primeira visita de um líder do Irã ao Egito desde 1979, informou a televisão egípcia.

O avião do líder iraniano aterrissou por volta das 11h15 locais (07h15 de Brasília) no aeroporto internacional da capital egípcia, onde Ahmadinejad foi recebido pelo presidente egípcio, Mohammed Mursi.

Imediatamente depois, os dois chefes de Estado se reuniram na sala presidencial do aeroporto, onde analisaram medidas para resolver a crise síria "sem uma intervenção militar", além de conversar sobre a situação regional e as formas de reforçar os laços bilaterais.

Por enquanto, as autoridades egípcias não revelaram se ambos os presidentes se reunirão novamente durante a estadia de Ahmadinejad no Egito.

O presidente iraniano viajou ao Egito para participar da XII cúpula da Organização de Cooperação Islâmica (OCI), que começará amanhã.

Durante o dia de hoje, o líder deve se reunir com o xeque da prestigiada instituição sunita de Al-Azhar, Ahmed al Tayyip, e à tarde com diretores de jornais egípcios.

Antes de viajar ao país árabe, Ahmadinejad disse em Teerã que "se o Irã e o Egito tomarem uma mesma posição perante o caso palestino, a geografia política da região mudará", informou a agência de notícias iraniana "Fars".

Além disso, o iraniano enfatizou a importância das relações entre Egito e o Irã pelo bem de todos os países da região.

A chegada do líder ao Cairo coincide com a detenção hoje do ex-procurador-geral de Teerã Said Mortazavi, próximo de Ahmadinejad, mais de dois anos após ter sido acusado de torturas que resultaram em morte.

Cairo e Teerã romperam laços em 1979, com a vitória da revolução iraniana, depois que o governo egípcio decidiu acolher em seu território o xá deposto, Mohammed Reza Pahlevi, e devido à assinatura dos acordos de paz de Camp David entre Egito e Israel.

Mursi viajou em 30 de agosto para Teerã, na primeira visita de um chefe de Estado egípcio em mais de 30 anos, para entregar a Presidência do Movimento dos Países Não-Alinhados ao Irã em uma cúpula neste país.

A visita de Mursi era a mais esperada pela diplomacia iraniana, que pretende estreitar os laços com o Egito, e que já deu alguns passos nessa direção após a queda do regime de Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011.

EFE   
publicidade