0

Com 500 mortes, cólera deixa Papua Nova Guiné em alerta

16 fev 2011
05h42
atualizado às 07h34
  • separator

As autoridades sanitárias de Papua Nova Guiné confirmaram nesta quarta-feira que já são 483 as pessoas que morreram devido à epidemia de cólera que se alastrou por quase metade do país desde agosto de 2009.

O ministro da Saúde, Clenment Malau, indicou à rádio australiana "ABC" que mais de dez mil pessoas contraíram cólera em sete províncias e na capital, Port Moresbi, apesar dos esforços realizados para conter a epidemia.

A região situada a oeste de Papua Nova Guiné, na qual foram registradas 300 mortes, é a mais afetada pela epidemia.

Segundo os dados oficiais, em Port Moresbi morreram seis pessoas pela cólera e mais de quatro mil contraíram a doença desde que em abril de 2010 as autoridades detectaram os primeiros casos na capital, com população de 300 mil pessoas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a agência estatal australiana de ajuda humanitária "Aus Aid" ofereceram ao Governo de Papua Nova Guiné equipes de especialistas e remédios para frear a propagação da doença.

Veja também:

Filha interrompe entrevista por vídeochamada e vira sensação nas redes
EFE   
publicidade