inclusão de arquivo javascript

 
 

Norueguesa é condenada a 9 meses de prisão por violentar homem

28 de abril de 2005 12h32

Uma corte norueguesa sentenciou uma mulher a nove meses de prisão por violentar sexualmente um homem, na primeira condenação do tipo no país escandinavo, que se orgulha pelo seu igualitarismo.

O homem, 31 anos, dormia em um sofá durante uma festa em janeiro do ano passado e disse no tribunal da cidade de Bergen que acordou com uma jovem de 23 anos fazendo sexo oral nele.

Sob a lei norueguesa, quaisquer atos sexuais com alguém que esteja "inconsciente ou que por outras razões não pode se opor ao ato" são considerados violação.

A corte sentenciou a mulher nesta quarta-feira a nove meses de prisão e ordenou a ela que pague US$ 6.355 em recompensa.

"Essa é uma sentença muito severa", afirmou o advogado da mulher, Per Magne Kristiansen, à agência de notícias norueguesa NTB. A jovem argumentou que o homem estava acordado e consentiu o ato.

O promotor pediu 10 meses de prisão e argumentou que a corte não poderia ser mais tolerante com uma mulher do que com um homem. Foi a primeira vez que uma mulher foi condenada por violação sexual na Noruega.

O país tem uma longa tradição de igualdade entre sexos - 40% dos funcionários do gabinete do primeiro-ministro Kjell Magne Bondevik, por exemplo, são mulheres.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.