inclusão de arquivo javascript

 
 

Acidente de trem mata 50 e fere 417 no Japão

25 de abril de 2005 07h31

O descarrilamento deixou pelo menos 50 pessoas mortas. Foto: Reuters

O descarrilamento deixou pelo menos 50 pessoas mortas
Foto: Reuters

Um trem lotado descarrilou e atingiu um prédio hoje, matando ao menos 50 pessoas e ferindo 417 na localidade de Amagasaki, em uma área residencial perto da cidade de Osaka, a 450 quilômetros a oeste de Tóquio. O acidente, que ocorreu pouco depois da hora do rush da manhã, foi o pior do tipo desde 1963, quando cerca de 160 pessoas foram mortas em uma colisão em Yokohama, perto da capital do Japão.

  • Infográfico: onde ocorreu o acidente
  • Veja fotos do acidente
  • Vídeo: trem descarrila e bate em prédio
  • Os piores acidentes de trens

    O acidente ocorreu às 9h20 no horário local (21h20 de Brasília). Um dos vagões descarrilou e se chocou contra um prédio residencial, ficando totalmente esmagado. Outro vagão colidiu com um carro, mas ainda não se sabe se o descarrilamento ocorreu antes ou depois da colisão. Um carro foi totalmente destruído, ficando sob destroços do trem

    Pelo menos 50 pessoas morreram, segundo as agências de notícias Kyodo News e NHK. Cerca de 300 foram levadas para hospitais, informou um porta-voz da polícia. Ainda não se sabe se entre os feridos há moradores do prédio, que fica a apenas seis metros dos trilhos. Mais de dez horas após o acidente, equipes de resgate ainda tentavam retirar diversas pessoas que podem estar vivas debaixo de destroços do estacionamento do prédio.

    O passageiro Tatsuya Akashi, que estava a caminho do trabalho, afirmou à rede que parecia que o trem havia acelerado quando se aproximava da curva. "Achei que ele fez uns movimentos estranhos e então o trem descarrilou. Ninguém sabia o que estava acontecendo e todos gritavam", contou.

    Autoridades ferroviárias disseram que a causa do acidente ainda não é conhecida, mas pode ter ocorrido devido ao excesso de velocidade de parte do maquinista, que, segundo testemunhas, teria saído atrasado da estação e tentava compensar o tempo perdido, chegando a atingir 133 quilômetros por hora, enquanto não poderia exceder os 70 quilômetros horários. Cerca de 580 pessoas estavam no trem.

    O trem, que operava a linha de Fukuchiyama da JR West, colidiu em uma área onde há numerosas fábricas, entre as cidades de Osaka e Kobe. O número de vítimas seria muito mais elevado se o fato tivesse ocorrido uma hora antes, quando centenas de usuários se dirigem a seus postos de trabalho.

    O Ministério de Transporte e infra-estrutura formou um gabinete de crise e o escritório do primeiro-ministro, Junichiro Koizumi, estabeleceu um departamento para reunir toda a informação sobre o acidente. O condutor do trem teve ferimentos graves mas sobreviveu e foi interrogado pela polícia. Ele tem 23 anos e trabalha como condutor de trens há apenas um ano.

    "Foi uma autêntica tragédia e é preciso elucidar as causas que a provocaram", assinalou o titular de Transporte, Kazuo Kitagawa. Por sua parte, Koizumi pediu que os controladores de trens aumentam ao máximo as precauções para prevenir futuros acidentes de trem. "Acho que levará tempo para esclarecer as causas do acidente mas tomaremos medidas sólidas para nos assegurar que este tipo de incidentes nunca volte a acontecer", acrescentou o governante.

    O pior acidente envolvendo trens no Japão até hoje ocorreu em 1963, quando três veículos colidiram, matando 161 pessoas em Tsurumi, próximo a Tóquio. Mais recentemente, em 1991, 42 passageiros perderam a vida em Shigaraki, no oeste japonês.

  • Redação Terra