inclusão de arquivo javascript

 
 

Correa exige fim do levante e não autoriza operação de resgate

30 de setembro de 2010 20h29 atualizado às 20h48

Assessores ajudam o presidente Rafael Correa a retirar a máscara contra gás lacrimogêneo durante os distúrbios. Foto: Reuters

Assessores ajudam o presidente Rafael Correa a retirar a máscara contra gás lacrimogêneo durante os distúrbios
Foto: Reuters

O presidente do Equador, Rafael Correa, classificou a revolta militar registrada nesta quinta-feira como um golpe de Estado e disse que uma ação como esta é "regressar três séculos". O líder equatoriano falou direto do hospital onde está sitiado por tropas da polícia, em Quito, às rádios e televisões públicas, segundo a rede Telesur.

Correa disse que não irá negociar com policiais em protesto pelos cortes de benefícios até que as manifestações sejam interrompidas. "Eu saio daqui como presidente ou eles me levam como um cadáver", afirmou às redes públicas. O líder socialista equatoriano também afirmou que não irá autorizar uma operação para resgatá-lo pois quer evitar um derramamento de sangue.

Enquanto isso, centenas de simpatizantes do governo concentraram-se em frente ao Palácio de Carondelet, sede do Executivo, para expressar seu apoio. Membros do movimento governista Alianza País, assim como organizações indígenas e camponesas, engrossaram a concentração na praça da Independência, no centro colonial da capital, em apoio à "revolução cidadã" liderada por Correa.

"Há uma vigília pela defesa da democracia e pelo companheiro Correa", disse o secretário particular do presidente, Galo Mora, que junto a ministros e legisladores mantém-se no terraço da casa de governo. Mora completou que "cada vez se concentra mais gente para defender a democracia" e assegurou que a popularidade de Correa, no poder desde 2007, é de 78% em Quito e de 72% no populoso porto de Guayaquil.

Protestos
Os distúrbios registrados no Equador têm origem na recusa dos militares em aceitar uma reforma legal proposta pelo presidente Rafael Correa para reduzir os custos do Estado. As medidas preveem a eliminação de benefícios econômicos das tropas. Além disso, o presidente também considera a dissolução do Congresso, o que lhe permitiria governar por decreto até as próximas eleições, depois que membros do próprio partido de Correa, de esquerda, bloquearam no legislativo projetos do governante.

Isso fez com que centenas de agentes das forças de segurança do país saíssem às ruas da capital Quito para protestar. O aeroporto internacional chegou a ser fechado. No principal regimento da cidade, Correa tentou abafar o levante. Houve confusão, e o presidente foi agredido e atingido com bombas de gás. Correa precisou ser levado a um hospital para ser atendido. De lá, disse que há uma tentativa de golpe de Estado. Foi declarado estado de exceção no Equador - com militares convocados para garantir a segurança nas ruas. Mesmo assim, milhares de pessoas saíram às ruas da cidade para apoiar o presidente equatoriano.

Redação Terra
  1. Chanceleres buscam ratificar o respaldo à democracia após os distúrbios  Foto: AP

    Chanceleres buscam ratificar o respaldo à democracia após os distúrbios

    Foto: AP

  2. Militares carregam corpo do soldado Jacinto Cortez, morto na operação de resgate de Correa  Foto: Reuters

    Militares carregam corpo do soldado Jacinto Cortez, morto na operação de resgate de Correa

    Reuters
    Foto: Reuters

  3. Chanceleres do Uruguai, Luis Almagro, da Argentina, Hector Timerman, do Equador, Ricardo Patino e da Bolívia, David Choquehuanca, chegaram a Quito para reunião  Foto: AP

    Chanceleres do Uruguai, Luis Almagro, da Argentina, Hector Timerman, do Equador, Ricardo Patino e da Bolívia, David Choquehuanca, chegaram a Quito para reunião

    Foto: AP

  4. Militares da equipe especial resgatam o presidente Rafael Correa do hospital, em Quito  Foto: AFP

    Militares da equipe especial resgatam o presidente Rafael Correa do hospital, em Quito

    AFP
    Foto: AFP

  5. Militares estendem faixa em frente ao Palácio Presidencial, em apoio ao governo de Rafael Correa  Foto: AP

    Militares estendem faixa em frente ao Palácio Presidencial, em apoio ao governo de Rafael Correa

    Foto: AP

  6. Simpatizantes do presidente Rafael Correa seguram bandeiras e manifestam apoio junto a soldados  Foto: AP

    Simpatizantes do presidente Rafael Correa seguram bandeiras e manifestam apoio junto a soldados

    Foto: AP

  7. Da janela do Palácio Presidencial, soldado olha para as ruas de Quito, que amanheceram calmas  Foto: AP

    Da janela do Palácio Presidencial, soldado olha para as ruas de Quito, que amanheceram calmas

    Foto: AP

  8. O presidente do Equador, Rafael Correa, fala com a imprensa no palácio do governo em Quito, no Equador. O Exército resgatou Correa de um hospital onde tinha sido preso pelos rebeldes há mais de 12 horas, quando foi apreendido em meio ao gás lacrimogêneo disparado por centenas de policiais indignados com uma lei que, segundo alegam, cortaria seus benefícios  Foto: AP

    O presidente do Equador, Rafael Correa, fala com a imprensa no palácio do governo em Quito, no Equador. O Exército resgatou Correa de um hospital onde tinha sido preso pelos rebeldes há mais de 12 horas, quando foi apreendido em meio ao gás lacrimogêneo disparado por centenas de policiais indignados com uma lei que, segundo alegam, cortaria seus benefícios

    Foto: AP

  9. População vai às ruas para manifestar apoio ao presidente Rafael Correa, que se refugiou em hospital após ser agredido em praça pública  Foto: AP

    População vai às ruas para manifestar apoio ao presidente Rafael Correa, que se refugiou em hospital após ser agredido em praça pública

    Foto: AP

  10. Mulher ergue cartaz em protesto contra a polícia em Quito: os que estão armados jamais poderão dialogar  Foto: AP

    Mulher ergue cartaz em protesto contra a polícia em Quito: "os que estão armados jamais poderão dialogar"

    Foto: AP

  11. Policial sai com a mão ferida após confronto com grupos que apoiam o presidente Rafael Correa no Equador  Foto: EFE

    Policial sai com a mão ferida após confronto com grupos que apoiam o presidente Rafael Correa no Equador

    EFE
    Foto: EFE

  12. Simpatizante do presidente Rafael Correa sofre com o gás lacrimogêneo usado pela polícia  Foto: Reuters

    Simpatizante do presidente Rafael Correa sofre com o gás lacrimogêneo usado pela polícia

    Reuters
    Foto: Reuters

  13. Simpatizantes de Rafael Correa entram em conflito com policiais do lado de fora do hospital onde o presidente equatoriano se refugiou  Foto: AP

    Simpatizantes de Rafael Correa entram em conflito com policiais do lado de fora do hospital onde o presidente equatoriano se refugiou

    Foto: AP

  14. Manifestantes protestam em frente à embaixada equatoriana em Caracas, na Venezuela, contra crise no Equador  Foto: Reuters

    Manifestantes protestam em frente à embaixada equatoriana em Caracas, na Venezuela, contra crise no Equador

    Reuters
    Foto: Reuters

  15. Policial rebelado usa placa de publicidade como escudo para se defender de pedras atiradas por simpatizantes do presidente Rafael Correa  Foto: Reuters

    Policial rebelado usa placa de publicidade como escudo para se defender de pedras atiradas por simpatizantes do presidente Rafael Correa

    Reuters
    Foto: Reuters

  16. O presidente boliviano, Evo Morales, fala sobre a crise no Equador  Foto: Reuters

    O presidente boliviano, Evo Morales, fala sobre a crise no Equador

    Reuters
    Foto: Reuters

  17. Secretario geral da Organização dos Estados Americanos fala sobre a crise no Equador  Foto: EFE

    Secretario geral da Organização dos Estados Americanos fala sobre a crise no Equador

    EFE
    Foto: EFE

  18. Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, falou durante visita ao Haiti  Foto: EFE

    Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, falou durante visita ao Haiti

    EFE
    Foto: EFE

  19. Ministro das Relações exteriores de Cuba, Bruno Rodriguez, lê declaração do presidente, Raul Castro sobre a situação no Equador  Foto: Reuters

    Ministro das Relações exteriores de Cuba, Bruno Rodriguez, lê declaração do presidente, Raul Castro sobre a situação no Equador

    Reuters
    Foto: Reuters

  20. O presidente da Bolívia, Evo Morales, teve um grave tumor no nariz no início de 2009 e foi convidado pelo presidente Lula para ser operado em um hospital de São Paulo, segundo um documento divulgado pelo WikiLeaks e desmentido pelo porta-voz de Morales, Ivan Canelas. O documento, de 22 de janeiro de 2009, traz uma conversa entre o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o embaixador americano no Brasil, Clifford M. Sobel, confirmando a questão  Foto: Reuters

    O presidente da Bolívia, Evo Morales, teve um "grave tumor" no nariz no início de 2009 e foi convidado pelo presidente Lula para ser operado em um hospital de São Paulo, segundo um documento divulgado pelo WikiLeaks e desmentido pelo porta-voz de Morales, Ivan Canelas. O documento, de 22 de janeiro de 2009, traz uma conversa entre o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o embaixador americano no Brasil, Clifford M. Sobel, confirmando a questão

    Reuters
    Foto: Reuters

  21. Policiais amotinados prendem um guarda-costas em frente ao hospital onde está o presidente Rafael Correa  Foto: AFP

    Policiais amotinados prendem um guarda-costas em frente ao hospital onde está o presidente Rafael Correa

    AFP
    Foto: AFP

  22. O fotógrafo da assessoria do governo equatoriano Miguel Jimenez (centro) é cercado por policiais em frente ao quartel de Quito  Foto: AFP

    O fotógrafo da assessoria do governo equatoriano Miguel Jimenez (centro) é cercado por policiais em frente ao quartel de Quito

    AFP
    Foto: AFP

  23. Integrantes da Força Aérea fazem guarda em frente ao Aeroporto Mariscal Sucre, em Quito  Foto: AFP

    Integrantes da Força Aérea fazem guarda em frente ao Aeroporto Mariscal Sucre, em Quito

    AFP
    Foto: AFP

  24. Policiais jogam gás lacrimogêneo contra apoiadores do presidente Rafael Correa em frente à Assembleia  Foto: AFP

    Policiais jogam gás lacrimogêneo contra apoiadores do presidente Rafael Correa em frente à Assembleia

    AFP
    Foto: AFP

  25. Militares rebeldes tomam a pista do aeroporto de Quito durante os distúrbios provocados por protestos  Foto: Reuters

    Militares rebeldes tomam a pista do aeroporto de Quito durante os distúrbios provocados por protestos

    Reuters
    Foto: Reuters

  26. Militares rebeldes seguram cartaz com reclamações sobre as leis impostas pelo governo equatoriano  Foto: Reuters

    Militares rebeldes seguram cartaz com reclamações sobre as leis impostas pelo governo equatoriano

    Reuters
    Foto: Reuters

  27. O presidente chileno, Sebastián Piñera, emite declaração em que expressa seu respaldo a Correa  Foto: EFE

    O presidente chileno, Sebastián Piñera, emite declaração em que expressa seu respaldo a Correa

    EFE
    Foto: EFE

  28. Assessores limpam o rosto de Rafael Correa, que foi agredido por rebeldes durante o protesto militar  Foto: EFE

    Assessores limpam o rosto de Rafael Correa, que foi agredido por rebeldes durante o protesto militar

    EFE
    Foto: EFE

  29. Militares rebeldes ocupam a pista do aeroporto de Quito, que foi fechado devido ao protesto  Foto: EFE

    Militares rebeldes ocupam a pista do aeroporto de Quito, que foi fechado devido ao protesto

    EFE
    Foto: EFE

  30. Manifestantes queimam pneus em frente à unidade policial, em Quito  Foto: EFE

    Manifestantes queimam pneus em frente à unidade policial, em Quito

    EFE
    Foto: EFE

  31. Assessores ajudam o presidente Rafael Correa a retirar a máscara anti-gás lacrimogêneo  Foto: Reuters

    Assessores ajudam o presidente Rafael Correa a retirar a máscara anti-gás lacrimogêneo

    Reuters
    Foto: Reuters

  32. Manifestantes seguram cartazes e apoiam movimento policial rebelde, na capital equatoriana  Foto: Reuters

    Manifestantes seguram cartazes e apoiam movimento policial rebelde, na capital equatoriana

    Reuters
    Foto: Reuters

  33. General de polícia fala aos rebeldes durante a movimentação contra o governo de Correa, em Quito  Foto: Reuters

    General de polícia fala aos rebeldes durante a movimentação contra o governo de Correa, em Quito

    Reuters
    Foto: Reuters

  34. Rafael Correa usa máscara anti-gás e recebe ajuda de assessores para sair do local do protesto  Foto: Reuters

    Rafael Correa usa máscara anti-gás e recebe ajuda de assessores para sair do local do protesto

    Reuters
    Foto: Reuters

  35. Rebeldes queimam pneus durante o movimento próximo ao quartel de polícia, em Quito  Foto: Reuters

    Rebeldes queimam pneus durante o movimento próximo ao quartel de polícia, em Quito

    Reuters
    Foto: Reuters

  36. O presidente equatoriano, Rafael Correa, retira a máscara enquanto caminha entre os manifestantes  Foto: Reuters

    O presidente equatoriano, Rafael Correa, retira a máscara enquanto caminha entre os manifestantes

    Reuters
    Foto: Reuters

  37. O presidente Rafael Correa faz discurso no quartel de Quito, pouco antes de ser atingido por gás lacrimogêneo  Foto: Reuters

    O presidente Rafael Correa faz discurso no quartel de Quito, pouco antes de ser atingido por gás lacrimogêneo

    Reuters
    Foto: Reuters

  38. Policial rebelde usa máscara enquando bombas de gás lacrimogêneo são lançadas  Foto: AFP

    Policial rebelde usa máscara enquando bombas de gás lacrimogêneo são lançadas

    AFP
    Foto: AFP

  39. Soldado usa máscara de proteção contra gás durante a manifestação militar  Foto: AFP

    Soldado usa máscara de proteção contra gás durante a manifestação militar

    AFP
    Foto: AFP

  40. Policial rebelde participa do protesto, em Quito  Foto: AFP

    Policial rebelde participa do protesto, em Quito

    AFP
    Foto: AFP

  41. Rafael Correa (centro, de terno) fica em meio à fumaça do gás jogado durante os protestos  Foto: AFP

    Rafael Correa (centro, de terno) fica em meio à fumaça do gás jogado durante os protestos

    AFP
    Foto: AFP

  42. O presidente equatoriano usa máscara enquanto fala com repórteres, pouco antes de ir para o hospital  Foto: AFP

    O presidente equatoriano usa máscara enquanto fala com repórteres, pouco antes de ir para o hospital

    AFP
    Foto: AFP

  43. Rafael Correa, vestindo máscara de proteção contra gás, recebe ajuda para sair do local do protesto  Foto: AFP

    Rafael Correa, vestindo máscara de proteção contra gás, recebe ajuda para sair do local do protesto

    AFP
    Foto: AFP

  44. O presidente Rafael Correa é carregado após passar mal por causa do gás lançado durante os protestos  Foto: AFP

    O presidente Rafael Correa é carregado após passar mal por causa do gás lançado durante os protestos

    AFP
    Foto: AFP

  45. O presidente equatoriano, Rafael Correa, faz pronunciamento no Regimento do Exército de Quito  Foto: AFP

    O presidente equatoriano, Rafael Correa, faz pronunciamento no Regimento do Exército de Quito

    AFP
    Foto: AFP

/mundo/americalatina/crisenoequador/foto/0,,00.html