inclusão de arquivo javascript

 
 

Ativistas não reconhecem eleições em Cuba

30 de agosto de 2002 11h54

Os ativistas cubanos, promotores de uma petição que referenda mudanças na ilha, qualificaram como ilegítimas e inconstitucionais as eleições gerais que se aproximam.

"São eleições que se realizam no mesmo clima de intimidação, e consideradas ilegítimas pela lei eleitoral", disse o Comitê Cidadão Gestor do Projeto Varela, em um comunicado oficial. "Denunciamos as eleições e anunciamos que não participaremos deste processo que não é democrático, conclui o comitê, encabeçado pelo opositor Oswaldo Payá.

O governo de Fidel Castro convocou um julho eleições gerais para a Assembléia Nacional e para os governos das províncias e das cidades. A votação, realizada a cada cinco anos, está marcada para 20 de outubro. Na última, em 1997, Fidel Castro foi reeleito deputado, com cerca de 600 integrantes na Assembléia Nacional, e sem oposição.

AP - Copyright 2007 Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.