inclusão de arquivo javascript

 
 

Mãe treinava filha de 12 anos para fazer sexo

14 de maio de 2008 09h49 atualizado às 09h51

Procuradores federais de Kansas City, no Estado americano do Missouri, estão acusando um homem e uma mulher de treinarem a filha dela para ser uma "dominatrix", obrigando-a a vender seus serviços sexuais.

» Mãe cederia filhos para pedófilos
» Mãe tenta vender filha a prestações
» Pais põem filhos para alugar pela web

Todd B. Barkau, 35 anos, e a mulher de 44 anos viveram juntos durante alguns anos na localidade de Blue Springs, onde teriam obrigado a menina a vender seus serviços como "dominatrix", que é a mulher que realiza fantasias sexuais de clientes submissos.

"Barkau preparou, treinou e forçou a menina a trabalhar como uma profissional do sexo", disse o procurador John Wood. O homem foi detido na segunda-feira e terá de se apresentar em uma Corte no próximo sábado.

A mãe da jovem foi detida na sexta-feira e não teve o nome divulgado para proteger a identidade da filha, que tem hoje 20 anos.

O caso foi investigado por cerca de dois anos. Barkau teria começado a "treinar" a garota em 2000, quando ela tinha apenas 12 anos.

Ela teria sido obrigada a manter relações sexuais com ele e com outros homens. De acordo com a acusação, ela também teria sido forçada a assistir pornografia na Internet para "aprender a ser uma dominatrix".

Quando a menina completou 14 anos, ele teria criado um verdadeiro negócio, vendendo os seus serviços sexuais na Internet durante dois anos, afirmando que ela tinha 19 anos.

A mãe está sendo acusada de ter incentivado e participado do negócio. De acordo com a investigação, eles teriam juntado cerca de US$ 80 mil com a venda da menina como "dominatrix".

AP - Copyright 2007 Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.