inclusão de arquivo javascript

 
 

Desastres naturais mataram 7 vezes mais em 2003

25 de fevereiro de 2004 16h10

Os desastres naturais mataram sete vezes mais pessoas em 2003 do que no ano anterior e a tendência deve se aprofundar em 2004, afirmou na quarta-feira a maior empresa de resseguros do mundo. A Munich Re disse em seu relatório anual sobre catástrofes naturais que os terremotos, as ondas de calor e os tornados mataram 75 mil pessoas durante o ano passado, entre as quais 40 mil no grande abalo sísmico ocorrido no Irã.

O número é maior que as 50 mil mortes estimadas pela empresa em um relatório preliminar de dezembro, em grande parte porque a verdadeira extensão do terremoto no Irã ainda era desconhecida então, afirmou um porta-voz da Munich Re.

"Depois de três anos de uma calma relativa, nada menos que cinco grandes catástrofes naturais aconteceram em 2003", disse o relatório, acrescentando que os cinco eventos responderam por cerca de um terço das perdas econômicas seguradas.

Além do terremoto do Irã, uma onda de calor que atingiu o sul e o centro da Europa no verão matou 20 mil pessoas. E um terremoto de 6,8 graus na escala Richter vitimou 2,2 mil argelinos, em maio.

Os desastres mais caros para as seguradoras, porém, foram os ocorridos no EUA, onde os tornados atingiram o Meio-Oeste em maio e uma onda de calor provocou seca e incêndios florestais na Califórnia em outubro e novembro, destruindo milhares de casas.

Apenas os incêndios na Califórnia custaram à indústria do seguro cerca de US$ 2 bilhões, afirmou a Munich Re. Segundo a empresa, o progressivo aquecimento da Terra provocaria prejuízos cada vez maiores no futuro.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.