inclusão de arquivo javascript

 
 

Colombiano bate recorde ao dizer 150 mil dígitos do número Pi

24 de janeiro de 2008 20h00 atualizado às 20h47

O colombiano Jaime García bateu hoje o recorde mundial ao conseguir dizer, de cor, mais de 150 mil decimais do número Pi diante de alunos da Faculdade de Matemática da Universidade Complutense de Madri.

» Francês bate recorde de cálculo

O número Pi, infinito, pela maioria dos estudantes reduzido a 3,1416, pode chegar a mais de 150 mil números.

Conhecido como "o computador humano", Jaime García enfrentou desafios como descobrir a décima terceira raiz de um número de cem dígitos em 0,15 segundos e o cálculo de 1 milhão de anos do calendário Gregoriano.

Façanhas como esta colocaram-no cinco vezes no Guinness World Records, o livro dos recordes, e ele pretende ser incluído novamente.

Para atingir o novo recorde, García disse que chegou a treinar "até 14 horas por dia" nos últimos meses. "Comecei pouco a pouco, todos os dias aprendia cem ou 150 números".

Olhar um número de 200 dígitos e memorizá-lo em uma só olhada, repetindo-o da esquerda para direita e da direita para a esquerda, foi um exercício útil para o desafio de hoje.

García mostrou-se relaxado e concentrado diante do público, que assistia atônito aos sucessivos cálculos mentais, e sob o olhar atento de dois observadores que anotavam e revisavam os números.

Foram necessárias 652 folhas para anotar todos os dígitos que García ia dizendo e que o público acompanhava em uma projeção.

O "computador humano" precisou de três dias para chegar ao fim. A partir da quarta página, García passou a ser examinado por membros da platéia, até que provou ser capaz de memorizar 151.204 números do Pi.

O desafio foi verificado por dois observadores que assinaram o documento a ser enviado ao Guinness para que o novo recorde seja reconhecido como de García.

Objetivo atingido, o colombiano quer descansar. "Agora vou desligar de tudo e vou descansar, passear e não pensar em nada", disse à Efe.

O próximo desafio já sabe qual será: calcular calendários com 14 dígitos.

"Atualmente, detenho o recorde de calcular até um milhão de anos, mas já posso calcular os calendários de trilhões e agora será um número com 14 dígitos", disse.

Para García, "a matemática é um jogo". Ele incentiva todos a aprender a desfrutar dos números, acrescentando que qualquer pessoa pode conseguir.

"Eu não sou nenhum gênio, nem um ser superdotado, mas foi a freqüência e a perseverança que me fizeram chegar até aqui", concluiu.

EFE
EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.