inclusão de arquivo javascript

 
 

Nus, ciclistas pedem mais bicicletas na Europa

09 de junho de 2007 13h01 atualizado às 16h20

Ciclistas pedalam nus para pedir mais ciclovias. Foto: AFP

Ciclistas pedalam nus para pedir mais ciclovias
Foto: AFP

Um protesto diferente tomou conta das ruas de diversas cidades da Europa desde a última sexta-feira. Em cidades como Madri, na Espanha, Paris, na França, e Manchester e Brighton, na Inglaterra, centenas de ciclistas nus pediram que mais pessoas usem bicicletas como meio de transporte para diminuir as emissões de gases estufa.

» Veja mais fotos
» Ciclistas pedalam nus na Espanha

"É a hora de mais motoristas saírem de seus carros e começarem a ser mais gentis com a Terra", disse Duncan Blinkhorn, 45 anos, um dos organizadores do evento na Inglaterra. Segundo ele, só em Brighton, mais de 200 pessoas participaram do protesto.

Um participante em Londres pintou "Menos Gás e Mais Bunda" em seu traseiro para exaltar os benefícios de pedalar. Ciclistas mais modestos usavam shorts, biquinis ou pedaços de fita adesiva. "Não deveríamos ser tão dependentes da gasolina", afirmou Bogdan Potrowski, um eletricista polonês de 36 anos, usando apenas um boné de baseball.

"Também queremos mostrar a todos como somos indefesos nas ruas", acrescentou depois de completar a rota por alguns dos principais pontos turísticos de Londres, como o Parlamento e Downing Street, onde fica a residência oficial do primeiro-ministro.

Além dos motivos ambientais, os grupos protestaram contra motoristas agressivos e pediram por mais vias exclusivas para bicicletas nas cidades européias. "Bicicletas e corpos nus não machucam ninguém. Acidentes de carros matam centenas de pessoas todos os anos na Europa", disse Blinkhorn, em Brighton.

Organizadores do evento em Londres disseram que 850 ciclistas participaram no ano passado e que eles esperavam mais de mil neste sábado. A televisão francesa disse que cerca de 400 ciclistas participaram do passeio no centro de Paris. A polícia logo apareceu ao local e encerrou o evento, mandando as pessoas se vestirem.

Com agências

Redação Terra