inclusão de arquivo javascript

 
 

Fundado por príncipe, budismo atrai fiéis até hoje

Os fundamentos de Buda atraem fiéis em todo o mundo, como na Coréia do Sul. Foto: AP

Os fundamentos de Buda atraem fiéis em todo o mundo, como na Coréia do Sul
Foto: AP

O budismo é uma tradição religiosa que se concentra no desenvolvimento espiritual de cada pessoa e em um entendimento profundo da verdadeira natureza da vida. Esse conceito difere o budismo de qualquer outra religião, pois não se refere à relação do ser humano com Deus.

O budismo, que atualmente tem de 350 a 500 milhões de seguidores em todo o mundo, não se encaixa em nenhum dos padrões de outras religiões. É uma religião sem conceito de céu, inferno ou salvador. O budismo não requer uma fé cega, mas ensina que seus fiéis devem testar os ensinamentos de Buda e suas experiências pessoais.

Ocidente e origens
O budismo é uma tradição religiosa e filosófica vasta e complexa que surgiu há mais de 2,5 mil anos. Nos últimos 30 anos, ele tem crescido no Ocidente. Seus maiores atrativos para uma sociedade pós-moderna são: a natureza não-dogmática da religião, sua racionalidade e a oportunidade de orientação espiritual.

A religião foi fundada por Sidarta Gautama, na Índia. Mais tarde, Gautama recebeu o nome de Buda, que significa esclarecido, iluminado, aquele que despertou.

Segundo o budismo, a maioria das pessoas ainda vive em um sono profundo, sem saber o que realmente é a vida. E essa ignorância seria a razão do sofrimento. O buda é alguém que acorda para o conhecimento do mundo como ele realmente é e encontra libertação do sofrimento. Para se chegar a esse ponto é preciso desenvolver a moral, a meditação e a sabedoria. Ele ensina simpatia e compaixão com relação ao sofrimento dos outros e para o benefício e bem-estar de todos.

O budismo, que pode coexistir com outros credos, não é uma religião missionária, à procura de convertidos, mas aqueles que querem se converter são bem recebidos.

Entendendo o budismo
O budismo não tem um credo único, nenhuma autoridade única, nenhum livro sagrado. E se concentra em cada indivíduo à procura de esclarecimento. Para o budista, nada é permanente. O fiel defende a idéia de valores centrais que estariam contidos em "Quatro Verdades Nobres". As "verdades nobres" foram reveladas a Buda enquanto ele estava sentado embaixo da árvore bodi.

A primeira, a dukka, toda a existência é insatisfatória e cheia de sofrimento. A segunda, a trsna, a raiz do sofrimento pode ser definida como uma tendência a coisas erradas, a tentativa de achar estabilidade em um mundo mutante é o caminho errado. A terceira é o nirvana, segundo o qual é possível encontrar o fim do sofrimento. O Caminho do Meio ou Nobre Caminho do Óctuplo seria a maneira para encontrar uma solução para o sofrimento ou acabar com ele.

Deuses
Para o budista, não existe um deus criador do universo. Toda a existência se resume em Dukkha, que procura achar algo permanente em um mundo onde nada é permanente, mas a mudança e transformação são sempre possíveis.

O Dukkha pode terminar no esclarecimento ou estado conhecido como nirvana, onde todas as ações e interações deixam de existir. A vida é um processo contínuo de nascimento e morte, mas não existe nenhuma alma que renasça no processo contínuo de nascimento e morte, somente o processo de um momento dando início ao outro.

A forma em que uma pessoa renasce, como animal ou ser humano, depende da lei ética do carma impessoal. Pode-se escapar desse processo alcançando-se o nirvana ou esclarecimento.

Nirvana
O Nirvana pode ser alcançado seguindo o caminho de oito princípios:

1 - Compreensão correta do estilo budista de vida.
2 - Pensamento correto. O budista deve substituir a malícia e os pensamentos odiosos através de um estado mental de paz e boa vontade.
3 - Palavra correta (prática da comunicação generosa, prestativa e verdadeira).
4 - Ações corretas (viver de maneira honesta e assumir responsabilidade das próprias ações).
5 - Modo de vida correto (um budista não pode ter uma ocupação que seja prejudicial a outras pessoas).
6 - Esforço correto (se esforçar para vencer motivações que não sejam saudáveis e cultivar as saudáveis).
7 - Atenção correta (considerar todas as coisas com cuidado, falar e pensar com atenção).
8 - Meditação correta (concentração profunda na maneira de se atingir os objetivos dos ensinamentos de Buda).

BBC Brasil
BBC Brasil - BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.