Sites relacionados
O novo papa

Fale conosco

 Notícias por e-mail
João Paulo II
Confira a trajetória de Karol Wojtyla até o papado
 
Reuters
Karol Wojtyla entrou para o seminário clandestinamente e acabou se tornando papa
Karol Wojtyla entrou para o seminário clandestinamente e acabou se tornando papa
A trajetória religiosa de Karol Wojtyla começa em 1942, quando o jovem, então com 22 anos, entrou clandestinamente para o seminário, após "ouvir o chamado de Deus". Após o fim da II Guerra Mundial, em 1945, Wojtyla continuou seus estudos e, mais tarde, entrou para a Faculdade de Teologia da Universidade Jagellónica, até ocorrer a sua ordenação sacerdotal em Cracóvia, no dia 1º de novembro de 1946.

» Karol Wojtyla: o primeiro papa polonês
» Fotos: da infância na Polônia, ao Vaticano

Em 1948, na França, o jovem de Vadovice recebeu o grau de doutor em teologia com uma tese sobre a fé nas obras de São João da Cruz. Encerrado este período de estudos formais, o padre Karol voltou à Polônia, onde foi vigário em diversas paróquias de Cracóvia e capelão dos universitários.

Em 1951, voltou aos estudos filosóficos e teológicos e em 1953 apresentou na Universidade Católica de Lublin a tese intitulada Valoração da possibilidade de fundar uma ética católica sobre a base do sistema ético de Max Scheler. Com mais um título, passou a ser professor de Teologia Moral e Ética Social no seminário maior da capital polonesa e na faculdade de Teologia de Lublin.

Em 4 de julho de 1958, foi nomeado pelo papa Pio XII Bispo Auxiliar de Cracóvia. Recebeu a ordenação episcopal em 28 de setembro de 1958 na catedral del Wawel, em Cracóvia, e em 13 de janeiro de 1964 foi nomeado Arcebispo da capital polonesa por Paulo VI, que o fez cardeal em 26 de junho de 1967.

Após a morte do papa Paulo VI, o cardeal Wojtyla participou do conclave que escolheu o novo bispo de Roma. João Paulo I foi o indicado para substitui-lo, mas apenas 34 dias depois, no dia 28 de setembro de 1978, o novo papa estava morto. Mesmo com a surpresa, uma nova escolha deveria ser feita e os cardeais se reuniram novamente para escolher o homem que comandaria os católicos do mundo inteiro.

Três dias depois do início do conclave, a fumaça branca saía da chaminé ao lado da Capela Sistina, anunciando que o novo pontífice estava escolhido. Contrariando todas as previsões, que esperavam mais um papa italiano, o cardeal polonês Karol Wojtyla, de 58 anos, foi anunciado como escolhido. O Papa escolheu o nome João Paulo II para homenagear seu antecessor.

Somente 12 papas na história da humanidade, de um total de 264, reinaram mais tempo do que João Paulo II. O recorde absoluto é de São Pedro, o primeiro papa, que teve um pontificado de entre 34 e 37 anos - não há dados exatos para confirmar a data precisa. O polonês Karol Wojtyla é o primeiro não-italiano a ocupar o cargo desde o holandês Adrien VI, que morreu em 1523.
 

Redação Terra