6 eventos ao vivo

López Obrador conclui campanha no México

MÉXICO, 27 Jun 2012 (AFP) -O candidato de esquerda à presidência do México, Andrés Manuel López Obrador, encerrou nesta quarta-feira, na Cidade do México, sua campanha para as eleições presidenciais do próximo domingo, com um comício para mais de 450 mil pessoas.

Discursando para a multidão reunida no Zócalo (praça central) e nas ruas vizinhas, Obrador disparou contra seu principal adversário, o candidato do Partido Revolucionário Institucional (PRI), Enrique Peña Nieto, que lidera as pesquisas com quase 45% das intenções de voto.

"Vamos ganhar novamente a presidência. A estratégia dos nossos adversários não funcionou, sua tentativa de impor Peña mediante a publicidade", disse López Obrador, que em 2006 foi derrotado por apenas 0,56% dos votos por Felipe Calderón, da conservadora Ação Nacional (PAN).

"Fora Peña! Fora Pena!" - gritava a multidão agitando bandeiras amarelas e laranjas, as cores dos partidos que apoiam López Obrador.

Segundo colocado nas pesquisas, com cerca de 30% das intenções de voto, López Obrador é o candidato da coalizão de esquerda liderada pelo Partido da Revolução Democrática (PRD).

Prefeito da capital mexicana entre 2000 e 2005, López Obrador pediu a seus partidários toda a atenção contra eventuais fraudes, recordando a eleição presidencial de 2006.

"Viva a revolução!" "É uma honra estar com Obrador!" "Presidente, presidente!" - diziam faixas penduradas nos prédios coloniais do centro histórico, na região do Zócalo.

Peña Nieto encerrou sua campanha com um comício na cidade de Toluca, no leste do país, onde prometeu um México com "segurança, paz, melhores condições de vida e crescimento econômico".

Advogado de 45 anos, Peña Nieto se apresenta como a nova geração do PRI, capaz de deixar para trás a fama de autoritário e corrupto do partido que governou o México por 71 anos, até ser derrotado em 2000 pelo Partido Ação Nacional (PAN, conservador).

Josefina Vásquez Mota, candidada do PAN, ocupa a terceira posição nas pesquisas, com 24% das intenções de voto.

A candidata do partido no poder desde o ano 2000 fez seu último comício na cidade de Guadalajara, em Jalisco, onde reuniu mais de 50 mil pessoas.

"Ao ganhar a presidência do México convidarei o presidente Felipe Calderón para comandar a Procuradoria Geral da República", revelou Vázquez Mota ao elogiar a estratégia militar contra o tráfico de drogas promovida pelo atual governo.

"Quero destacar o presidente da República porque tem valor, enfrentou com determinação o crime organizado, sem medo, é um homem valente, decidido, que arriscou até a própria vida" no combate à criminalidade.

A lei eleitoral determina o fim da campanha nesta quarta-feira para as eleições que apontarão o novo presidente e os membros do Congresso.

lp-sem/lr

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade