1 evento ao vivo

Irã e AIEA mantiveram conversas 'muito úteis'

TEERÃ, 21 Mai 2012 (AFP) -O Irã e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) saudaram as "muito boas" e "muito úteis" negociações realizadas nesta segunda-feira em Teerã, durante uma visita do chefe da agência nuclear da ONU, Yukiya Amano, que busca uma cooperação maior.

Essas declarações animadoras foram feitas dois dias antes de uma reunião em Bagdá entre o Irã e o Grupo 5+1 (os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU --Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido -- mais a Alemanha), que buscarão um acordo para solucionar a crise gerada pelo programa nuclear iraniano.

As conversas com o negociador nuclear iraniano Said Jalili foram "muito úteis", "intensas" e se desenvolveram em uma "boa atmosfera", segundo declarações atribuídas a Amano pela televisão estatal iraniana após o encontro.

Amano, que realizava a sua primeira visita a Teerã, acrescentou que "os avanços nas discussões (com a AIEA) terão um efeito positivo nas negociações entre o Irã e o grupo 5+1", previstas para quarta-feira em Bagdá.

Jalili classificou as conversas de "muito boas" e promissoras para o futuro das relações entre Teerã e a agência da ONU, que atravessavam um momento ruim.

Embora Teerã garanta que suas atividades nucleares têm fins pacíficos, a AIEA, que supervisiona as instalações nucleares do Irã em conformidade com o Tratado de Não-Proliferação, adverte a vários anos para uma possível dimensão militar do programa iraniano.

A AIEA critica regularmente a falta de cooperação de Teerã para esclarecer as dúvidas sobre seu programa nuclear, enquanto que as autoridades iranianas acusam a agência de ser manipulada pelos países ocidentais.

Amano teve também um encontro classificado de "franco" com o chefe do programa nuclear iraniano, Fereydun Abasi Davani.

"Foram abordadas com franqueza as questões pendentes e foram feitas propostas para dissipar as ambiguidades e desenvolver a cooperação", segundo um resumo do encontro entre ambos divulgado no site da Organização de Energia Atômica Iraniana (OEAI), que não apresentou maiores detalhes.

O diretor geral da AIEA deve ainda se reunir com o ministro das Relações Exteriores, Ali Akbar Salehi.

Tanto Amano como Salehi desejaram no domingo que esta visita de poucas horas sirva para se chegar a um acordo sobre novas regras de cooperação que permitam por fim à preocupação da comunidade internacional relativa ao programa nuclear iraniano.

Segundo a televisão iraniana, Yukiya Amano disse que abordou com Said Jalili "uma ampla gama de temas, como o desarmamento nuclear, a utilização pacífica da energia nuclear, o reforço da AIEA e as ações a serem tomadas no futuro".

Não foi mencionada uma conversa sobre o acesso às instalações militares de Parshin, onde a agência suspeita que esteja sendo efetuadas explosões que poderiam servir para desenvolver a arma atômica.

Até agora o Irã tem se negado a conceder o acesso dos inspetores da AIEA a Parshin, que não está na lista de instalações nucleares submetidas ao controle da agência.

O programa de Teerã já foi condenado em seis oportunidades pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, e em quatro delas foram impostas sanções que depois foram reforçadas pelos países ocidentais.

Israel e Estados Unidos também deram a entender que, em caso de fracasso das negociações diplomáticas, podem atacar o país.

sgh-lma/dm

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade