inclusão de arquivo javascript

 
 

Professora se diz culpada por seduzir aluno de 14

22 de novembro de 2005 16h43 atualizado às 19h51

Lafave escapou de ir para a prisão. Foto: AP

Lafave escapou de ir para a prisão
Foto: AP

Uma professora se declarou culpada, nesta terça-feira, por manter relações sexuais com um garoto de 14 anos. Com a confissão, Debra Lafave, 25 anos, escapará de ir para a prisão em Tampa, no Estado da Flórida (EUA).

  • Veja fotos da professora

    Como parte de um acordo, Lafave admitiu ter mantido relações sexuais com o adolescente várias vezes no ano passado, inclusive no apartamento que dividia com seu marido perto de Tampa e na própria escola.

    A professora é culpada de contato lascivo e libidinoso e cumprirá três anos de prisão domiciliar e sete anos de liberdade condicional. Além disso, o juiz responsável pelo caso impôs à professora severas medidas de controle que limitam seus movimentos à noite, e ordenou que ela se registrasse como deliqüente sexual ante as autoridades. La Fave também não poderá se aproximar de escolas ou de centros para menores.

    A mulher, detida em junho passado, podia ter sido condenada a até 30 anos de prisão, e a promotoria queria que ela passasse pelo menos três anos atrás das grades. Contudo, a família do menor queria acabar com o caso de uma vez por todas e, em conseqüência, as partes envolvidas chegaram a um acordo.

    "Quero me desculpar com o tribunal, com o jovem envolvido e com a família dele por minhas ações. Aceito toda a responsabilidade, e sinto muito pelo que aconteceu", declarou a professora.

    O garoto contou aos investigadores que ele e a professora fizeram sexo na sala de aula de sua escola, na casa de Lafave e dentro de um carro que o primo de 15 anos dele dirigia. O adolescente e a professora se conheceram em uma viagem da escola para um parque aquático de Orlando, na Flórida.

    Quando foi presa, a professora era casada há menos de um ano, e o marido dela pediu o divórcio dois meses após sua detenção.

  • AFP
    AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.