inclusão de arquivo javascript

 
 

Apresentada réplica de máquina que "encurtou" Segunda Guerra

30 de março de 2009 10h55 atualizado às 11h02

Mike Hillyard é um dos voluntários que ajudou a reconstruir a Turing Bombe. Foto: AP

Mike Hillyard é um dos voluntários que ajudou a reconstruir a Turing Bombe
Foto: AP

Mais parece uma antiga central telefônica, mas o emaranhado de circuitos da foto acima é uma réplica da máquina que encurtou a Segunda Guerra Mundial em dois anos. Recriada por 60 voluntários, a Turing Bombe era capaz de quebrar 3 mil mensagens por dia enviadas pela máquina nazista Enigma durante o conflito, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira pelo jornal britânico Daily Mail.

Havia 210 Bombes na época da Segunda Guerra. Churchill mandou que todas fossem destruídas após o conflito por razões de segurança. A réplica reproduz com fidelidade a inventada pelo matemático Alan Turing e que foi a precursora dos computadores modernos. Parte eletrônica, parte mecânica, a Turing Bombe era capaz de resolver 158 trilhões de possíveis combinações para traduzir mensagens nazistas.

Redação Terra
  1. Mike Hillyard é um dos voluntários que ajudou a reconstruir a Turing Bombe  Foto: AP

    Mike Hillyard é um dos voluntários que ajudou a reconstruir a Turing Bombe

    Foto: AP

  2. As máquinas originais foram destruídas depois do conflito por razões de segurança  Foto: AP

    As máquinas originais foram destruídas depois do conflito por razões de segurança

    Foto: AP

  3. A máquina desenvolvida por Alan Turing ajudou a encurtar a Segunda Guerra Mundial  Foto: AP

    A máquina desenvolvida por Alan Turing ajudou a encurtar a Segunda Guerra Mundial

    Foto: AP

  4. As veteranas Ruth Bourne e Jean Valentine eram operadoras de uma Turing Bombe na época do conflito  Foto: AP

    As veteranas Ruth Bourne e Jean Valentine eram operadoras de uma Turing Bombe na época do conflito

    Foto: AP

/mundo/foto/0,,00.html